Home > Notícias

Número de celulares por habitantes é maior em países emergentes

Segundo estudo, telefonia móvel funciona como catalizador para incrementar crescimento de nações em desenvolvimento.

Redação do Computerworld

26/03/2009 às 12h50

Foto:

O total de assinantes de telefonia móvel em países com economias emergentes é mais que duas vezes maior que o número de usuários de celular em economias desenvolvidas. Esta é uma das constatações do Relatório Global de Tecnologia da Informação 2008 - 2009, realizado pelo Fórum Econômico Mundial (World Economic Forum).

Uma das conclusões do estudo é que a penetração de telefonia móvel é particularmente relevante para países em desenvolvimento, funcionando como um catalizador para aumentar o crescimento. No entanto, este aspecto perde importância à medida que a nação atinge estágios de desenvolvimento mais altos.

Os aparelhos móveis podem ser usados para aumentar a eficiência de negócios e de mercado; ampliar o acesso a serviços financeiros; criar empregos e incrementar a oferta de serviços de saúde.

Segundo o documento, o grande volume de aparelhos móveis em nações em desenvolvimento justifica-se por diversos fatores, incluindo a relativa facilidade de construir infraestrutura móvel - em comparação à rede fixa -; menor regulamentação do serviço de telefonia celular na maioria dos países; diminuição de preços de aparelhos celulares e possibilidade dos usuários compartilharem telefones por meio de cartões pré-pagos.

De acordo com dados da International Telecommunication Union (UIT) citados na análise, em 1990 havia 11,1 milhões de acessos móveis em todo o mundo, número que saltou para 3,2 bilhões em 2007. Os internautas somavam 2,6 bilhões há 19 anos, contra 1,2 bilhão há dois anos.

Nos países em desenvolvimento, entre 1995 e 2006, o total de assinantes de celular cresceu aproximadamente 90% ao ano. Este expressivo avanço deu-se, também, porque a taxa de penetração de telefonia móvel nessas nações era muito inferior aos índices de regiões desenvolvidas.

O relatório compara o avanço da telefonia celular em todo o mundo com a disseminação do acesso à internet e conclui que, apesar da web ser uma das tecnologias com crescimento mais acelerado nos últimos 20 anos, sua expansão seguiu um ritmo mais lento do que o dos celulares.

No ranking geral do Fórum Econômico Mundial, o Brasil ocupa a 59ª posição entre 134 países em todo o mundo em relação ao impacto da tecnologia suas economias.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail