Home > Notícias

Número de internautas brasileiros cresce 48,4% em 2007, afirma Ibope//NetRatings

Dos 21,4 milhões de internautas residenciais, mais da 50% já comprou pela web

Por Redação do IDG Now!

17/01/2008 às 12h27

internaltas-brasileiros.jpg
Foto:

internautas-brasileirosO volume de internautas residenciais ativos no Brasil chegou 21,4 milhões em dezembro de 2007, crescimento de 48,4% na comparação entre 2007 e 2006, quando o país registrava cerca de 14,4 milhões de usuários, segundo informações divulgadas pelo Ibope//NetRatings nesta quinta-feira (17/01).

Leia mais:

O crescimento de quase 50% na base de internautas poderia ter sido melhor - em dezembro, o número de usuários sofreu uma queda de 0,7% em comparação a novembro.

Segundo a consultoria, o principal destaque da internet brasileira em durante 2007 foi o crescimento da categoria “Comércio Eletrônico” que, ao ver seu número de usuários saltar de 8,1 milhões de visitas únicas em 2006 para 12,2 milhões em 2007, experimentou crescimento de 50%.

Serviços de e-commerce atingiram 57% dos internautas, crescimento de 2,5 pontos percentuais em comparação com novembro de 2007, de acordo com o Ibope.
Os números indicam claramente, segundo o Ibope, que o comércio eletrônico cresce mais que a própria internet.

O Brasil se manteve, em dezembro, como o país com maior tempo médio de navegação residencial - 22 horas e 59 minutos por usuário. O número representa queda de cinco minutos em relação ao mês anterior e uma hora e 20 minutos a mais do que em dezembro de 2006.

A França é a segunda no ranking, com tempo de navegação de 20 horas e 34 minutos por usuário, seguida pelos Estados Unidos, cujos usuários registraram 19 horas e 47 minutos no período.

O número de usuários com 16 anos de idade ou mais que acessam a rede em todos os ambientes - telecentros, trabalho, residência, escolas e outros - continuou na marca total de 39 milhões de internautas, registrada no terceiro trimestre de 2007.

O melhor desempenho foi obtido pela categoria “Ocasiões Especiais”, que cresceu 23,2%, alavancada pelo envio de cartões de Natal.

O setor “Automotivo” cresceu 6,3%, enquanto o acesso à categoria “Casa e Moda” aumentou 3,6%, seguido pelo aumento de 3% de “Finanças, Seguros e Investimentos”.

Se considerado o período de um ano, a categoria líder em crescimento foi “Automotivo” - 70,4% -, seguida de “Casa e Moda” - 70,1% - e, na terceira posição, “Computadores e Produtos Eletrônicos”, com acesso 50,9% maior.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail