Home > Dicas

O que fazer se o seu celular for furtado ou roubado?

Segundo levantamento recente, cerca de 60 aparelhos são roubados por hora em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro

Da Redação

05/06/2019 às 18h00

Foto: Shutterstock

Ter um celular e não poder usá-lo fora de casa parece ser um absurdo. Mas essa é a realidade para muitas pessoas que circulam pelas ruas da capital de São Paulo, e também foi o que constatou um levantamento da Secretaria de Segurança Pública (SSP). De acordo com o órgão, foram registrados 15 mil roubos de celulares em 2018, só na capital paulista. Estima-se que 60 aparelhos sejam roubados por hora em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro.

A maioria dos casos se concentra na região central da cidade, em que há grande circulação de pessoas e movimentação de comércio. Pelo estudo, o bairro que mais registrou roubos no período foi a República (3.288 ocorrências), seguido de Sé (1.730 ocorrências) e Consolação (1.148 ocorrências). O volume de pedestres se torna um atrativo para a ação de quem rouba ou furta os celulares que, dependendo do modelo, podem ser itens caros e que são facilmente vendidos pelos criminosos.

O cenário nacional também não é animador. Uma pesquisa de 2017 da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostrou que mais de 9 milhões de celulares foram bloqueados naquele ano por conta da ação de criminosos e em casos que o usuário perdeu o aparelho. Nestes casos, a situação foi comunicada por boletim de ocorrência feito na Polícia dos estados e do Distrito Federal.

O que fazer se tiver o celular roubado

No caso de roubo ou furto, é necessário que você tenha informações do aparelho. Entre elas está o IMEI, um número que identifica o aparelho. Ele pode ser acessado se você digitar no seu aparelho a sequência *#06# como se fosse fazer uma chamada - a sequência de 15 números corresponde ao IMEI. Se você achar necessário, guarde-o por precaução.

Bloqueie o aparelho. É preciso impedir que o criminoso ou a pessoa para quem ele vendeu consiga usar o smartphone. Ligue para sua operadora e bloqueie a linha e o IMEI. Além disso, apague os dados pessoais do celular remotamente com a ajuda de aplicativos como FindMyDevice ou Localizar Meu Dispositivo, no Android, ou Buscar iPhone, para dispositivos da Apple.

Faça um boletim de ocorrência a respeito do roubo ou do furto do seu celular. Com o documento em mãos, caso o aparelho seja usado para atividades ilícitas, você conseguirá provar que não estava com ele durante as ações. Por fim, ative a seguradora do smartphone, caso você tenha colocado um seguro no aparelho.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail