Home > Dicas

O que você precisa saber sobre formatação de HDs e recuperação de dados

Entenda as diferenças entre formatação física e lógica, sistemas de arquivos e como trazer de volta dados que estavam no disco apagado.

Por Fernando Petracioli, especial para PC WORLD

20/03/2008 às 17h13

backup_150.jpg
Foto:

Reportagem feita a partir de dúvida de leitor; saiba mais

backup_150Para falar de formatação de disco rígido é preciso diferenciar os dois tipos possíveis de formatação: a física e a lógica.

A formatação física não envolve diretamente o usuário final. Na verdade, esta etapa pode quase ser considerada como uma das fases envolvidas na fabricação do dispositivo, já que consiste na preparação física do hardware para que ele possa ser utilizado logicamente. E ela só necessita ser feita uma vez, não podendo ser desfeita.

Esse tipo de formatação constrói, no disco ainda virgem, as trilhas e os setores que serão utilizados para receber gravação de dados, e para que a cabeça de leitura consiga acessá-los mais tarde.

A formatação que interessa ao usuário comum de computadores é a chamada formatação lógica. Ela é realizada no próprio sistema operacional e, ao fazê-la, o usuário tem que definir qual sistema de indexação ou organização de arquivos será utilizado.

Mais destaques da PC World:
> Descubra se você precisa do Vista SP1
> Teclado é tudo igual? Veja 28 modelos curiosos
> 10 computadores tunados que você precisa conhecer
> Confira as novidades do Internet Explorer 8
> Você sabe como será o computador do futuro? Veja aqui

> Estressado no trânsito? Conheça 11 gadgets para se distrair

Tal indexação é determinada principalmente pelo sistema operacional com o qual o disco será utilizado, organizando-o à maneira do SO. Na plataforma Microsoft, até o Windows 98, usava-se a formatação FAT32. A partir do Windows NT, passou-se a utilizar o NTFS.

++++

backup_150FAT32 x NTFS
A primeira diferença entre os dois formatos diz respeito ao tamanho do HD. Segundo Julio Rim, gerente de produtos de TI da Samsung, o FAT32 só pode ser usado em discos de até 32 gigabytes, enquanto o NTFS suporta drives que chegam a 132 GB – apesar de, em ambos os casos, haver softwares que conseguem superar essa limitação.

As funcionalidades de ambos também são um pouco diferentes. O sistema FAT32 permite nomenclatura de arquivos limitada a apenas 8 caracteres, enquanto o NTFS suporta nomes de 256 toques.

O sistema NTFS ainda permite diferentes permissões de acesso aos documentos em função de distintos usuários – o que importantíssimo principalmente no ambiente empresarial. Além disso, o NTFS é mais seguro; comparado ao FAT32, a incidência de arquivos corrompidos é bem menor.

Mas nem tudo é perfeito. De acordo com Julio Rim, da Samsung, justamente o fato de ser mais seguro acaba tornando o sistema mais lento do que o FAT32.

O usuário tem a opção ainda de querer um sistema multiboot – isto é, com mais de um sistema operacional instalado. Para isso, são necessárias tantas partições no HD quanto SOs a serem instalados. Assim, é bom observar, em cada partição, a formatação adequada ao respectivo sistema operativo.

++++

backup_150Tipos de formatação lógica
Dentro do que chamamos de formatação lógica, podemos encontrar duas outras modalidades: a formatação rápida e a completa.

O que as diferencia é a atuação sobre os arquivos gravados. Diz-se da formatação rápida que ela apenas apaga a indexação ou alocação dos documentos, de maneira que os arquivos ainda continuam no disco. O que ocorre é que o sistema operacional não os enxerga mais e, assim, marca como livre o espaço que tais arquivos ocupavam.

A formatação completa vai um pouco além. Apaga, da mesma forma, a alocação dos arquivos, mas, ainda submete o disco rígido a um exame que busca por setores inválidos, isto é, falhas no HD. Essa análise é responsável pela maior parte do tempo de duração desta formatação e, logo, por ela demorar mais do que a formatação rápida.

Recupere arquivos
Uma vez que a formatação do HD, como dissemos, apaga somente a indexação dos arquivos nele contidos, existe a possibilidade de recuperar seus documentos mesmo após formatar. Mas somente se nenhum outro arquivo tiver sido gravado na área que os documentos antigos ocupavam.

A maneira mais fácil de fazer essa restauração é por meio de softwares específicos para isso. Baixe alguns deles e experimente – uns são mais eficientes do que outros.

Leia mais:
> Software ajuda na recuperação de arquivos deletados acidentalmente
> Apagou o arquivo errado? Deu pau no HD? Saiba que nem tudo está perdido
> Recuva ajuda a recuperar arquivos apagados de seu computador
> Clique aqui para mais downloads de recuperação

De acordo com Ricardo Shiroma, gerente de produtos da Dell, teoricamente qualquer HD formatado é recuperável, pois somente a indexação dos arquivos é apagada – em qualquer das duas modalidades de formatação.

++++

backup_150Para que os dados não sejam recuperáveis, segundo ele, é necessário usar um software especial que reescreva dados aleatórios sobre o disco rígido. Desta forma, são perdidas as referências das informações que existiam.

Shiroma faz uma analogia interessante. “É como a diferença entre dois quebra-cabeças distintos: um deles, você apenas desmonta e embaralha as peças. No caso de se usar um desses softwares, seria o equivalente a roubar ou perder peças desse quebra-cabeça”.

Um dos programas que faz esse serviço de “zerar” os setores ocupados anteriormente por outros arquivos é o SuperShedder. Você pode baixá-lo gratuitamente aqui no site da PC World. Ele promete acabar de vez com qualquer chance de recuperar os arquivos deletados.

Em todo caso, é sempre melhor se prevenir, certo? Assim, é saudável manter o hábito de fazer backups do seu material mais importante. Confira algumas dicas de PC WORLD sobre backup, além de alguns softwares em nosso site que podem auxiliá-lo nessa tarefa.

Leia também:
> Faça backup online de seus arquivos sem pagar nada
> Fique tranqüilo: automatize o backup
> Reorganize as pastas do Windows e torne o processo de backup mais fácil

++++

backup_150Periféricos
Se você iniciou a formatação de seu HD e esqueceu um pen drive ou um cartão de memória plugado ao seu PC, fique tranqüilo. Não existe a menor chance de que seus conteúdos também sejam apagados.

Deve-se especificar qual a unidade que se quer formatar, inclusive um USB. Julio Rim, da Samsung, acrescenta: “Os sistemas operacionais nem oferecem comando de formatar todos os drives de uma vez.”

E especula sobre uma possibilidade remota: “A não ser que aconteça alguma catástrofe, como um bug na alimentação de energia do pen drive, e ele queime.” No entanto o bug não teria nenhuma relação com direta com o comando de formatação.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail