Home > Notícias

ONG EFF processa Bush por monitorar e-mails de residentes

Programa de vigilância eletrônica continua espionando ilegalmente e-mails e ligações de residentes norte-americanos, diz entidade.

IDG News Service/EUA

19/09/2008 às 9h01

Foto:

A Electronic Frontier Foundation (EFF) abriu um processo contra a Agência de Segurança Nacional (ANS) dos Estados Unidos, contra o presidente George Bush, o vice-presidente Dick Cheney e outros funcionários do governo, alegando que o programa de vigilância eletrônica da agência continua espionando ilegalmente residentes norte-americanos.

A ação, aberta quinta-feira (18/09), alega que a ANS está realizando vigilância em massa sobre os residentes dos Estados Unidos, mesmo que Bush diga que o programa só monitora residentes quando eles se comunicam com supostos terroristas no exterior.

O processo é uma ação judicial de classe, em nome de todos os clientes residenciais da empresa de telefonia e serviços de internet AT&T.

Segundo o processo, a ANS teria instalado equipamentos de monitoramento em massa nas instalações da AT&T nas cidades de São Francisco, Atlanta, Seattle, Los Angeles, San Diego, San Jose e Bridgeton.

A Casa Branca e a ANS não responderam imediatamente aos pedidos de comentários sobre a ação judicial. Funcionários da administração Bush durante muito tempo defenderam o programa como sendo essencial para a luta contra o terrorismo.

O programa de vigilância funcionava desde 2001, sem supervisão judicial até julho, quando o Congresso aprovou uma lei que dá poderes limitados ao Tribunal Externo de Inteligência e Vigilância.

A ação busca uma ordem judicial obrigando a ANS a encerrar o programa e destruir quaisquer cópias de e-mails e telefonemas de residentes que existam. A ação pede ainda indenização monetária não especificada.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail