Home > Notícias

Operadoras têm um mês para anunciar medidas de proteção à privacidade

Claro, Embratel, Oi, Telefônica, Tim e Vivo deve informar à Justiça como vão banir quebra de sigilo telefônico de clientes.

Redação do IDG Now!

15/01/2009 às 12h00

Foto:

Representantes das seis operadoras de telefonia que atuam no Estado de São Paulo se reuniram na quarta-feira (14/01) com o secretário da Justiça Luiz Antonio Marrey para discutir supostas violações de sigilo telefônico de clientes.

Claro, Embratel, Oi, Telefônica, Tim, Vivo terão 30 dias para responder ao ofício enviado pelo Procon-SP, detalhando as providências que já foram ou que poderão ser tomadas.

Além de evitar o vazamento de dados sigilosos dos consumidores - algo que, segundo Marrey, tem acontecido com a participação dos próprios funcionários das companhias - as operadoras precisarão identificar os que já sofreram quebra de sigilo e dizer como serão feitas as indenizações.

O secretário afirma que a ação não se trata de uma perseguição às empresas de telefonia, mas sim de uma medida preventiva, para deixar claro à população que a intimidade e o sigilo serão garantidos.

Também participaram da reunião representantes do Ministério Público do Estado de São Paulo, da Fundação Procon-SP e da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail