Home > Notícias

Opinião: 5 razões porque o Android é melhor que o iPhone

Descubra os motivos para se investir no sistema operacional baseado em Linux e desistir de comprar o smartphone da Apple.

Katherine Noyes / IDG News Service

30/07/2010 às 9h15

Foto:

Qual é o melhor sistema operacional móvel? Essa é uma pergunta comum, devido aos muitos candidatos e aos recentes problemas encontrados, conforme acompanhamos nos últimos meses.

Agora, qual é a minha opinião? Digamos que o iPhone pode ser bonito, mas ele não pode conter o fascínio pelo Android.

 

Leia também:

 

- "iPhone 4 é o melhor smartphone", afirma jornalista após testes reais

 

- iOS 4 X Android: comparamos os recursos de multitarefa

 

- iPhone 4 X Droid X: saiba qual smartphone leva a melhor

 

E nessa disputa, é claro que o sistema baseado em Linux ganhará. Por que? Acompanhe.

1. Flexibilidade

Uma característica da Apple tem sido sempre colocar os usuários em um "ambiente protegido”, sem ter que lidar diretamente com as questões internas do equipamento. Mas, dessa maneira, surgem também as restrições. Os usuários só podem fazer o que companhia permite, como só comprar aplicativos que tenham sido pré-aprovados e etc. Assim, a empresa insiste em controlar tudo.

Com o Android - tanto quanto com o Linux em si - ele é um mundo aberto. Com flexibilidade para os usuários, que ganham mais autonomia; para os desenvolvedores, que têm mais liberdade para criar e vender aplicativos; e para os fabricantes, que podem personalizar a experiência de seus clientes.

 2. A Força dos números

A capacidade da fabricante do iMac de ser tão restritiva é um resultado, principalmente, do fato de só existir uma Apple e apenas um iPhone. Mesmo que ele seja o melhor do mundo, se houver apenas um, os consumidores terão, inevitavelmente, menos controle e menos escolha. O que já aconteceu no mercado de desktops.

Com o Android, as escolhas são muitas. A LG, por exemplo, planeja apresentar, pelo menos, 20 novos dispositivos com este sistema operacional, somente neste ano. Entre outras coisas, isso significa que se um aparelho falhar, ainda existirão muitos outros.

 3. Mercado de aplicativos

Com a App Inventor, a Google colocou mais força nas mãos dos usuários, tornando mais fácil criar os aplicativos que eles querem. Claro, isso resultará em aplicativos ruins, como também em algumas preciosidades. Há um ano, existiam cerca de 10 mil aplicativos na Android Market - este mês, espera-se superar os 100 mil. Onde os programas estiverem, os usuários também estarão.

 4. Foco no consumidor

Uma das coisas mais perturbadoras no recente caso “Antennagate", em torno do iPhone 4, foi  o tempo que a Apple demorou para reconhecer e se pronunciar sobre o problema. Isto está relacionado diretamente com o controle e monopólio sobre a experiência do iPhone. Empresas com essa atitude não costumam se preocupar muito com os usuários, exceto quando não existe outra opção.

 5. O fator Google

Sim, existem outros sistemas operacionais baseados em Linux no mercado - o Meego, da Intel, e o Bada, da Samsung, por exemplo. Mas o Android é o único que tem apoio da Google, e isso vale muito.

Então, é claro, existem os dados e as previsões, que parecem indicar que Android está próximo de dominar o mercado de smartphones em pouco tempo. Atualmente, cerca de 100 mil dispositivos com este sistema operacional são vendidos por dia. A ABI, empresa de pesquisa de mercado, já prevê que os telefones baseados em Linux representarão 33% do mercado em 2015.

Especificamente, o uso do Android está crescendo rapidamente. Ao passo que os smartphones da Apple perderam um ponto percentual de participação de mercado entre fevereiro e maio, o Android ganhou um adicional de quatro pontos percentuais, segundo a consultoria comScore. Isso é impressionante!

Até Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, recentemente trocou seu iPhone por um dispositivo Android. 

Resumindo: enquanto a Apple ficar dependendo apenas desse grupo de
fiéis seguidores (leia-se fanboys), assim como acontece com seus
desktops, seus dias de domínio estão contados pelo menos no mercado
móvel.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail