Home > Notícias

Como a Apple responderá ao ataque dos ultrabooks?

Analistas apostam em maneiras da empresa combater o fenômeno dos notebooks supercompactos e leves, conceito que a própria companhia inaugurou, com o MacBook Air

Gregg Keizer, Computerworld/EUA

12/01/2012 às 15h41

Foto:

Com inúmeros anúncios de ultrabooks durante a CES, evento que aconteceu entre os dias 10 e 13/1, vários especialistas se perguntam: como a companhia de Cupertino irá responder a essa onda de dispositivos finos e leves, diferentes dos tradicionais notebooks com discos rígidos?

De acordo com a Intel, responsável por idealizar esse modelo de laptop, mais de 75 ultrabooks devem aparecer em 2012. Entretanto, essa categoria não é exatamente nova. Na verdade, foi a Apple que deu o tiro de largada. “Eles começaram o conceito de ultrabook há quatro anos, com o MacBook Air”, destaca o analista da International Strategy & Investiment Group (ISI), Brian Marshal . “Foi a Apple definiu a forma e o modelo”, concorda o especialista da Techology Business Research, Ezra Gottheil.

Ambos analistas se referem ao MacBook Air original, lançado em 2008. As vendas do notebook, no entanto, só decolaram em outubro de 2010, quando a Apple diminuiu o preço e modificou a linha, com a introdução de outros modelos de 11 polegadas, além das opções com 13 polegadas. Há quatro meses, a companhia renovou a linha de laptops, equipando os dispositivos com processadores mais rápidos e com a versão mais atual do sistema operacional da empresa, o OS X Lion. 

 

air-novo-390

MacBook Air: o "ultrabook da Apple" esteve ai o tempo todo

Porém, a liderança da Apple no mercado de laptops leves - que, ano passado, representou 89% do mercado, de acordo com Marshall - está ameaçada pelo recente aparecimento dos ultrabooks oferecidos por grandes fabricantes, como a Acer, que exibiu no início da semana seu Aspire S5

No fim de 2011, Marshall previu uma queda significante da parcela de mercado em 2012 por causa dos novos competidores que rodam Windows. “A atenção está mais voltada para os ultrabooks na CES, e isso mostra que a Apple pode estar vulnerável aqui”. 

Como a Apple vai reagir?
O próximo passo é modificar o MacBook Air, apontam os especialistas. Entre as evoluções naturais estão resolução de tela maior, processadores mais poderosos e maior quantidade de portas, características em falta  no equipamento. “A Apple pode proliferar o conceito do Air em telas maiores”, completou o analista da Techology Business Research, citando rumores iniciados em novembro que apontavam para um modelo de 15 polegadas do Macbook Air. 

Outra possível estratégia da companhia de Cupertino seria a reformulação do iPad, ou pelos menos uma versão dele no estilo ultrabook, ao desenvolver um teclado e um case integrado ao tablet e ao iOS. A Apple pode melhorar ainda mais esse design, acredita Gottheil. Equipamentos como Eee Pad Transformer, da Asus, já fazem isso, trabalhando tanto como tablet como notebook (basta conectar um teclado). Segundo, ele, o teclado da Apple para o iPad poderia ser apresentado como um item adicional, assim como aconteceu com a Smart Cover do iPad 2.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail