Home > Notícias

Opinião: Compra do Instagram pelo Facebook será um fracasso

Vai acontecer o seguinte: o FB não ganhará usuários. E os fãs de Instagram que odeiam a idéia do Facebook colocando as mãos em suas imagens irão migrar.

Steven J. Vaughan-Nichols, Computerworld (EUA))

23/04/2012 às 11h57

Foto:

Eu sei, eu sei. A aquisição do Instagram pelo Facebook ainda não foi
finalizada e eu já a estou chamando de um completo desperdício de
bilhões de dólares. Por que eu digo isso? Fácil.

Vamos aos fatos. O Facebook pagou aproximadamente 28 dólares para cada
um dos 35 milhões de usuários do Instagram. Com o andar da situação,
isso não parece tão ruim – contanto que os usuários do Instagram
continuem fiéis a ele. Mas a realidade é que os fãs fiéis do programa de
compartilhamento de fotos estão assustados com o negócio. Aqueles que
querem desesperadamente tirar suas fotos do Instagram antes que o
Facebook tome conta do negócio devem saber que as regras de privacidade
da rede social são péssimas. Se você não quer suas fotos do Instagram em
propagandas do FB, é melhor ter certeza de que tem suas
configurações de privacidade ajustadas adequadamente – e esperar que Zuckerberg não mude a sua política de privacidade novamente.

Além disso, 28 dólares por usuário é um valor baixo apenas se os
usuários do Instagram não forem ainda usuários do Facebook. Em seu
pre-IPO, o Facebook declarou que possui 845 milhões de usuários
ativos por mês. Eu desconfio fortemente que há um bom acordo 
sobreposto entre aqueles 845 milhões e os 35 milhões do Instagram.

Então quando você analisa tudo, o que o Facebook realmente comprou foi
um software para web 2.0 que ajusta imagens. Eu não programo
há anos, mas aposto que poderia reunir um time de desenvolvedores,
fazer um clone do Instagram e lançá-lo no Amazon Elastic Compute Cloud
em uma semana. Isso não é tão difícil.

Se lhe interessa, não tenho certeza de que o “Instagram do Steve”
valeria os seis dígitos que seriam necessários para construí-lo. Hoje em
dia os filtros bonitinhos do Instagram são populares, mas não geram
receita. Amanhã, podem ser tão antiquados como bichos de pelúcia.

O que vai acontecer é o seguinte: o Facebook não verá um crescimento de
usuários. E os fãs de Instagram que odeiam a idéia do Facebook colocando
as mãos em suas imagens irão migrar para outra plataforma.

Mark Zuckerberg ainda está, na maior parte do tempo, brincando com
dólares imaginários, e se ele quer desperdiçar um bilhão deles no
Instagram, é porque ele não tem que responder a acionistas – ainda.

E, por mais idiota que isso tenha sido, nem se compara a esses campeões:

5. News Corp. comprando o MySpace por 580 milhões de dólares em 2005.
Conseguiu rebaixar a rede social a menos de um centavo de dólar em 2011.

4. Microsoft adquirindo a agência de serviços digitais aQuantive por 6
bilhões de dólares. Você pode não se lembrar disso, o que seria bom pra
Microsoft. Ao tentar catch-up, pagou mais que o dobro do que o Google
pagou pela DoubleClick, e obteve muito menos resultado.

3. Oracle adquirindo a Sun por 7,4 bilhões de dólares. Larry Ellison
afirmou que fez a compra por causa do Java e do Solaris. Como está indo
tudo, Larry?

2. Yahoo pagando um combinado de 9 bilhões de dólares pelo Broadcast e
pela GeoCities. O Yahoo ainda está pagando o preço por essas duas
péssimas investidas em 1999.

1. Time Warner se juntando à AOL. De todas as loucuras online, nenhuma é
maior do que essa. Alimentar instalações elétricas com notas de dólares
seria um melhor uso para esses 35 bilhões.

Mas, falando sério, esses exemplos representam boas notícias para
Zuckerberg em se tratando do negócio com o Instagram: não é a pior
aquisição tecnológica da história.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail