Home > Notícias

Opinião do leitor: quem precisa de um iPhone 5?

Com a versão 4S, a Apple não investe em “perfumaria”, mas sim na integração tecnológica e facilidade de uso, com recursos como o Siri

Julio Cezar Mourão Almeida*

07/10/2011 às 16h00

Foto:

Como alguém que acompanha de perto todos os lançamentos da Apple nos últimos anos, quero dizer que a empresa não precisa, agora, do iPhone 5. Em primeiro lugar, eu gostaria de destacar a parte final da apresentação do Tim Cook de lançamento do iPhone 4S. O que,  para a grande maioria das pessoas, foram apenas palavras, é a grande tendência da empresa de Cupertino.

Integração é a palavra chave. A Apple, como se sabe, é uma empresa extremamente detalhista e sempre focada não em um hardware ou software específico, mas em um conjunto de soluções tecnológicas. Considerando a atual conjuntura de forma geral, não faz o menor sentido lançar um iPhone 5 em 2011. Eis as razões:

1- A velha questão dos planos de fidelização de 2 anos com as operadoras nos EUA.

2- O iPhone 4 é um sucesso inquestionável de vendas e de satisfação dos clientes.

3- A Foxcom investiu muito pesado na carcaça do iPhone4 e essa tecnologia não foi alcançada pelos concorrentes.

4- Não há demanda atual para nada além do que existe no iPhone 4s.

5- A estratégia é a mesma usada pela Intel com seus processadores, ou seja, lançar um produto em um ano, melhora-lo no ano seguinte.

Certamente a atual estratégia da Apple é focar na integração de todos os seus aparelhos (e não em uma nova carcaça para o iPhone com uma tela maior). Assim sendo, lança o iOS 5, que é

imensamente superior aos seus concorrentes,  e o Lion (que será atualizado em outubro também, e cuja versão GM acabou de sair para desenvolvedores).

Como a Apple sempre prima pela qualidade de seus produtos, concluiu que o momento era hora simplesmente de investir pesado em integração.

A partir do dia 12 de outubro, todos os idevices serão integrados pelo iCloud e todas as funções que estamos mais acostumados a usar serão completamente integradas. Isso é uma revolução!

Que não venham com a falácia de que o Android já faz isso, porque é mentira. O Android tenta criar funções que funcionam mal e que ao final têm aplicação para poucos “trolls”, que, em vez de usar um aparelho para facilitar sua vida, passam horas, dias, semanas "trabalhando" para fazer funcionar o que não é nem um pouco funcional.

A filosofia da Apple vai muito além de agregar novas funções, ela as torna aplicáveis e funcionais a todos.

 

iphone4s390
Lançamento do iPhone 4S: além do comando de voz

 

O Siri ilustra bem esse raciocínio. Nada de novo em um comando de voz para smartphone. Mas, pela primeira vez, esse recurso vai ser algo realmente útil para as pessoas. O software "simplesmente funciona". Além do mais, é integrado com grande parte dos demais softwares, ou seja, é realmente útil.

Isso sim será a revolução que nós esperamos de uma empresa como a Apple.
Depois do teclado, do mouse e da tela touch, vem agora a nova forma de
se utilizar um dispositivo tecnológico. Basta usar a voz que uma
inteligência artificial irá fazer o que você manda. Fantástico!!!

A apresentação da Apple foi de uma clareza solar ao afirmar que a melhoria significativa da câmera é fruto de pesquisas que sugerem a imensa aplicabilidade direta de uma câmera em um dispositivo móvel, que a pessoa carrega para todos os lugares.  Em outras palavras, é algo que será extremamente útil, aplicável e que deve funcionar com maestria.

O mesmo pode-se dizer do Find my friends. Já existia, mas até o momento não tinha muita utilidade porque não era fácil de usar. De agora em diante, eu aposto quanto você quiser que esse recurso vai ser popularizado de vez por todas. Por que? Porque vai funcionar perfeitamente, e até quem não é fissurado em tecnologia vai saber usar de forma intuitiva.

Para não restarem dúvidas, a Apple, em vez de apelar para desespero do 4G (que ainda não funciona direito em lugar nenhum do mundo), criou uma tecnologia que permite a troca de informações em um sistema 3G de forma mais rápida e eficiente do que o atual sistema 4G. Com o grande diferencial que já funciona plenamente nos principais lugares do mundo.

Por essas e por inúmeras outras razões, eu acho que a Apple, mais uma vez, acertou no lançamento do iPhone 4S. Este smartphone deve ser entendido apenas como o meio de externar toda a tecnologia de software e de integração da Apple.

A frustração momentânea de alguns é apenas por causa da falta de uma tela maior e de um novo visual, o que, na minha opinião, não é necessário e poderia até comprometer a qualidade do aparelho.

Para se criar um novo visual, não basta que ele seja "bonitinho". É necessário que seja funcional, que seja resistente e que toda a tecnologia agregada seja adequada a ele.

No momento, um novo visual iria servir apenas para chamar a atenção das pessoas, para se mostrar. Quanto à tela maior, foge completamente aos propósitos de portabilidade. Além de comprometer a duração da bateria, pode afetar a qualidade da imagem ou até mesmo tornar o preço do aparelho não competitivo. A Apple foca naquilo que é mais importante: usabilidade, integração e preço.

*Julio Cezar Mourão Almeida tem 30 anos, é advogado em Belo Horizonte, MG e é consumidor de produtos da Apple desde pequeno 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail