Home > Notícias

Opinião: Flash ainda não chegou ao iPad – e isso é bom

Tecnologia da Adobe é compatível com tablets Android, mas ainda apresenta desempenho fraco; Apple é contra uso do formato em seus aparelhos móveis

Peter Smith, IT World/EUA

24/05/2011 às 15h18

Foto:

Há cerca de um ano escrevi um artigo dizendo que o Flash no iPad não resolveria nada. Naquela época o iPad original tinha acabado de ser lançado e a Apple e Steve Jobs estavam recebendo muitas críticas por não permitir o formato da Adobe no tablet. Meu argumento era de que ter Flash no iPad não importaria para nada além de vídeos, pois a maioria dos apps em Flash esperam o uso de mouse e teclado. Além disso, não ter Flash em um iPad encorajaria os sites a oferecerem vídeo no formato HTML5.

Alguns dias atrás estava falando com um colega de trabalho que está buscando um aparelho de computação para sua mãe. Ele estava em dúvida entre um iPad e um netbook. Perguntei para que sua mãe usaria o aparelho. Ele disse que ela é uma fã de games para Facebook (entre outras coisas). Tive de avisá-lo sobre a falta de suporte para Flash no iPad, mas pensei se um tablet Android funcionaria para ela. Fiz login na rede social de Mark Zuckerberg e tentei jogar “Farmville” em meu tablet Android (um Acer Iconia A500). Alguns minutos mais tarde sugeri que ele comprasse um netbook para sua mãe.

 

ipad390b

iPad: o Flash não faz falta

Desde então, venho tentando encontrar games em Flash que rodem no meu tablet, e tive muito pouca sorte até o momento. Agora, vamos esclarecer algumas coisas: só estou com esse tablet para testes e talvez o produto da Acer funcione  mal com Flash (apesar de  suas similaridades de componentes com o Xoom e o Galaxy Tab 10.1) e talvez a versão 3.1 do sistema Honeycomb conserte algumas das coisas sobre as quais vou reclamar agora. Bom, agora que isso já foi esclarecido é hora de falar sobre os problemas...

O primeiro deles é quanto ao desempenho. O Flash neste tablet se parece com um cachorro. Ele se debate para rodar vídeos Flash em alta-definição e não consegue fazer um scroll suave de um game tão simples quanto Farmville. O tablet não se sai mal em termos de desempenho em outras situações, por isso vou culpar o Flash por isso. Presumivelmente, a Adobe pode arrumar isso à medida que continua a otimizar o Flash para chips Tegra 2 (e de outros tablets), mas, por enquanto, a combinação de tablets dual-core e o sistema Android 3.0 simplesmente não tem a força necessária para rodar bem o Flash.

Assumindo que é possível cuidar dessa questão de desempenho, o próximo problema é a entrada de dados. À medida que testava vários games, encontrei problemas aparentemente simples como uma tela de ajuda que terminava com a mensagem “Aperte espaço para continuar...” e não conseguia encontrar uma maneira de acionar o teclado virtual do Android para conseguir acesso a barra de espaço. Nenhuma tecla que apertasse me livrava do problema. Supostamente poderia ligar um teclado físico no tablet da Acer (que possui uma porta USB para isso), mas isso parece acabar com o propósito inicial de se mexer em um tablet.

Até mesmo jogos que foram construídos sobre a dinâmica apontar e clicar (point and click) apresentaram problemas algumas vezes. Clicar por meio do toque funcionou bem na maioria das vezes, mas quando um jogo queria que eu segurasse o botão do mouse e arrastasse-o, estava em problemas novamente. Algumas vezes funcionava, mas em outras eu acabava fazendo scroll em uma página inteira na web, em vez do que quer que fosse necessário para o app em Flash.

Temos também o problema de controles agrupados que são fáceis de mirar com um cursor preciso de mouse e não são tão fáceis de acertar com um dedo. Mais vezes do que o normal acionei o controle ao lado daquele que realmente queria ativar.

E o último problema que encontrei foi o tamanho dos aplicativos para Flash. O tablet da Acer tem uma resolução de tela de 1280x800. Alguns games em Flash acabavam não se encaixando nessas dimensões (o aspecto x800), o que me surpreendeu, considerando quantas pessoas ainda rodam seus sistemas em 1024x768. Mas acho que elas apenas se acostumaram a rolar levemente a página para cima e baixo. Para ser justo, a Adobe não pode ser considerada culpada por esse problema.

O ponto principal é que se você está pensando em comprar um tablet Android em vez de um iPad pois quer jogar games do Facebook (e outros jogos em Flash), pare por aí. No mínimo, entre na loja e tente jogar os títulos. Talvez o seu jogo favorito funcione, mas não deixe de pesquisar antes.

Em minha opinião, a presença do Flash em “meu” tablet Android adiciona muito pouco valor ao serviço (e não me entenda mal: de modo geral estou bastante satisfeito com o Acer Iconia A500). Se você discorda disso, se o Flash é o que torna seu tablet Android realmente útil para você, então, por favor, nos diga nos comentários abaixo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail