Home > Notícias

Opinião: meu notebook barato é melhor que o seu caro iPad 2

Tablet da Apple é ótimo para entretenimento, mas deixa a desejar em muitos aspectos importantes para um computador portátil

Tom Dunlap, PC World / EUA

24/03/2011 às 16h53

Foto:

Em todos os lugares que vou, atualmente, meus amigos estão sempre criticando notebooks e netbooks. Eles me dizem que meu computador é uma raça em extinção e ficam louvando seus iPads “pós-PC”.

Eles tiram cuidadosamente os seus tablets da Apple das bolsas. Aí eu o admiro e digo: “Então onde vocês colocam o DVD? Como você escreve um e-mail longo em um teclado virtual? Ah, e adivinhe quantos dólares a menos eu paguei em meu pequeno Lenovo ThinkPad X30 do que você desembolsou pelo seu iPad?”

Reconheço que o iPad é fino, leve e fácil de transportar, e entendo as suas vantagens para entretenimento portátil. Mas se você não precisa do prestígio de possuir o melhor e mais novo aparelho tecnológico do mercado, penso que é possível ter tudo isso e muito mais por um valor muito menor do que o preço do tablet da Apple. Tudo que você tem a fazer é topar carregar um pouco de peso a mais.

Se estiver disposto a se arriscar com um equipamento usado, pode encontrar notes ou netbooks um pouco mais antigos a partir de cerca de 200 dólares nos Estados Unidos.

Minhas razões
Veja abaixo as principais razões porque eu acho que meu ThinkPad usado – no qual eu paguei cerca de 200 dólares – “acaba” com o seu iPad 2, que, novo, tem preços entre 500 e 830 dólares, dependendo da configuração.

Meu ThinkPad possui um reprodutor/gravador de CD e DVD: se você está constantemente salvando fotografias, músicas ou filmes, ou realizando backups de seus programas e disco rígido, provavelmente precisa “queimar” discos ocasionalmente. Ou talvez seus parentes distantes precisem de uma cópia de um vídeo do recital de bateria do seu primo. Ou ainda adorariam ver um CD com fotos da sua última viagem de férias. Você não consegue colocar tudo isso no Facebook.

ipad2-390.jpg

Mais fino, leve e rápido que modelo original, iPad 2 foi lançado em 11/3 nos EUA

Teclado físico: a maioria dos usuários do iPad prontamente admite a dificuldade de digitar textos muito longos no teclado virtual do aparelho. Vou além disso: detesto digitar em um teclado virtual. Como um repórter da PC World americana falou de forma sarcástica: “Tablets com preços altos: telas touchscreen sem teclado. Que inovador.” E teclados frágeis em forma de  docks não adiantam. Quero um acessório sólido e embutido, como o do meu ThinkPad. É um dos melhores teclados de laptops do mercado e também gosto do controle de cursor “das antigas”, Trackpoint.

Maior espaço de armazenamento: se quiser baixar e armazenar toneladas de filmes, programas de TV, vídeos, músicas, PDFs, apresentações e outros arquivos com qualidade decente, a capacidade máxima de 64 GB do iPad 2 é pequena. Até mesmo a capacidade média de 250 GB em um note/netbook decente acaba enchendo mais rápido do que você espera (admito que atualmente é fácil fazer backup de praticamente tudo para um HD externo ou um serviço de armazenamento em nuvem).

Portas úteis e versáteis: sem USB no iPad? Tudo bem, você pode comprar um adaptador caro. Mas e se você quiser ligar um mouse, câmera digital e/ou impressora? Não adianta nada nesse caso a facilidade de uso e as dimensões reduzidas do tablet. Poder inserir um aparelho USB ou um pendrive em meu computador é essencial para mim.

ipadteclado

É possível acoplar o tablet em um dock de teclado

Além dessas razões, separei algumas das coisas de que menos gosto no iPad. Confira abaixo.

O iPad não suporta multitarefa de verdade: como resultado disso, não posso ouvir uma rádio esportiva online, ver as notícias na Internet e subir novos posts para o meu blog, tudo ao mesmo tempo. Essa versatilidade pode explicar meu amor pelos computadores móveis – e apenas isso já assegura minha lealdade aos note/netbooks.

Preso aos limites do iTunes: um companheiro da PC World, Jared Newman, resumiu o caso muito bem: “Mesmo que você nunca sincronize um único arquivo de mídia de um computador para um iPad, ainda precisa ter o iTunes em um PC ou Mac para manter o sistema do tablet atualizado. Isso precisa mudar.”

Bateria não pode ser trocada: eu sei que o iPad possui uma respeitável duração de bateria (cerca de 10 horas), mas se você precisar trabalhar por muito tempo em um voo longo e em um café sem tomadas disponíveis, por exemplo, vai precisar de uma ótima duração de bateria e uma célula reserva que seja fácil de instalar. Isso não é possível em nenhum modelo do tablet da Apple. Como em todos os aparelhos móveis da “maçã”, a bateria do iPad é selada e não pode ser substituída.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail