Home > Dicas

Os 10 maiores problemas do iPhone (e como resolvê-los)

Limitação de envio de arquivos por e-mail, multitarefa muito limitada, alto consumo de bateria... Saiba como contornar esses obstáculos

PC World/EUA

30/07/2009 às 15h30

Foto:

Ao lidar com equipamentos eletrônicos, são encontrados  detalhes que, se ajustados, fariam muita diferença. Até mesmo os melhores produtos de alta tecnologia não escapam dos problemas. Felizmente, há várias formas de driblar esses obstáculos. A PC World americana preparou uma lista com os 10 principais inconvenientes no mundo do iPhone, e o melhor, com dicas para contorná-los. Confira:

1) Aplicativos da Apple que não podem ser excluídos
A tela inicial do iPhone traz atalhos para os aplicativos oficiais da Apple que vêm com aparelho (queira você ou não). Esses programas não podem ser removidos. Mas muita gente não tem interesse em aplicativos que verificam os índices da bolsa de valores ou mostrem a previsão do tempo, por exemplo. Dessa forma, esses atalhos só ocupam espaço na tela do iPhone.

O ideal: se a Apple quiser corrigir o problema, deverá criar uma nova opção no menu de configurações para esconder os ícones indesejados ou até mesmo excluí-los.

Como contornar: o método mais rápido é arrastar todos os ícones indesejados para a última página da tela do iPhone. Uma ideia mais elaborada pode ser vista no site Macenstein, porém só funciona enquanto o iPhone estiver ligado.

iphoneproblema300

Incômodos no iPhone: é possível contorná-los

2) Execução de aplicativos limitada em segundo plano
Com o aplicativo Pandora, podemos fazer streaming de áudio e ouvir várias rádios online com a rede 3G ou conexão Wi-Fi. O problema é que se estivermos ouvindo rádio, não podemos checar os e-mails ou acessar a internet. É a velha limitação de executar aplicativos em segundo plano.

O ideal:  esperamos que a Apple logo ofereça a capacidade de multitarefa com a próxima geração do iPhone. Por enquanto, a empresa busca desempenho das aplicações. Mas se conseguimos ouvir músicas com o iPod e realizar outras tarefas, outros aplicativos de música também deveriam fazer o mesmo, certo?

Como contornar: infelizmente, para resolver esse problema é necessário apelar para o polêmico jailbreak (o destravamento do iPhone para softwares não reconhecidos pela Apple) . O aplicativo Backgrounder compartilha a memória RAM do celular e permite a execução de mais de uma aplicação ao mesmo tempo.

3) Problemas de navegação na App Store
A loja de aplicativos da Apple tem mais de 65 mil softwares disponíveis para download. No meio de tanta informação, fica difícil localizar um programa específico. A busca por texto retorna dezenas de respostas, muitas delas sem relação com o que você realmente busca. Recentemente a Apple aprimorou a busca por palavra-chave, mas isso ainda não é o suficiente.

O ideal: a busca de aplicativos deveria ter uma opção que realmente mostrasse todos os resultados relacionados, com a opção de classificá-los por posição no ranking ou organizar por nome.

Como contornar: use um aplicativo para navegar nas prateleiras virtuais da App Store, como o AppMiner, que cria listas de programas disponíveis, separa por preços e ainda permite a criação de uma lista só com descontos.

4) Consumo de bateria exagerado
O iPhone é um telefone celular, mas com recursos de computador. Quando executadas várias funções, o aparelho suga a bateria com rapidez. Em alguns casos, ela dura menos de um dia.

O ideal: queremos que a Apple libere a troca de baterias ou o lance uma com maior duração para funções que consomem bateria exageradamente, como o caso da rede 3G.

Como contornar: desligue o Wi-Fi quando você estiver no carro, desative o 3G quando usar o Wi-Fi ou desligue os dois quando não for acessar a internet. Reduza o brilho na tela e desabilite a atualização automática de aplicativos. Outra opção é adquirir um carregador portátil, como o oferecido pela QuikerTek.

++++

5) Armazenamento e arquivos de e-mails
Claro que o iPhone não tem todos os recursos de um computador, mas ele tem uma capacidade de armazenamento generosa, que poderia ser melhor utilizada. O problema é que não podemos anexar arquivos aos e-mails, nem salvá-los no celular. Também não há como baixar, editar e enviar os documentos do Word.

O ideal: a solução seria a Apple criar um gerenciador de arquivos para fotos e documentos, além de uma forma de anexar arquivos ao e-mail.  Por questão de segurança, a Apple poderia restringir o download a apenas certos tipos de arquivos, que seriam rastreados por um programa de proteção.

Como contornar:  o aplicativo gratuito Box.net permite que documentos sejam salvos em um disco virtual online para serem acessados. Para os e-mails, vale conhecer o QuickOffice Files, um programa de 1 dólar que permite enviar arquivos via correio eletrônico, transferir para o computador ou visualizá-los no iPhone.

6) IMAP do Gmail é limitado no iPhone
Quem é usuário assíduo do Gmail pode configurar o iPhone para receber as mensagens com o aplicativo Mail. O problema do Mail é que todas as funções que costumamos amar no Gmail, como a classificação de mensagens por estrelas, não estarão presentes.

O ideal: seria interessante que a Apple adaptasse seu aplicativo Mail para os serviços oferecidos de webmail e as mensagens mais antigas pudessem ser guardadas no cache para visualização offline.

Como contornar:   enquanto a Apple não atualiza seu aplicativo, você pode acessar  a versão web do Google para checar seus e-mails, que traz um layout adaptado para iPhone. Ele oferece praticamente as mesmas funções da versão para desktops.

iphone_390

Ícones de aplicativos da Apple: jogue os que não puderem ser apagados na última página da tela

7) Não é possível criar grupos com lista de contatos
Na lista de contatos do iPhone, todo mundo é seu amigo. Isso porque o aplicativo de contatos do iPhone não permite separá-los por grupos de trabalho, família ou amigos, entre outros.

O ideal: a Apple poderia corrigir isso rapidamente. Basta adicionar um menu suspenso no registro de cada contato e algumas guias acima da lista de contatos para separá-los. Iria funcionar muito bem.

Como contornar:  o aplicativo ABContacts cria listas inteligentes que filtram seus contatos por nome, localização, local de trabalho e notas.

8) Gerenciamento de e-mails ruim
A atualização do gerenciamento de e-mails do iPhone com o sistema 2.0 não foi suficiente para resolver todos seus problemas. Você pode tocar em cada mensagem para selecioná-la e movê-la para a lixeira ou para alguma outra pasta, mas não existe ainda a opção Selecionar Tudo para agilizar o serviço.

O ideal: a Apple poderia deixar o painel do Mail um pouco mais completo, adicionando novas funções, como a característica acima mencionada.

Como contornarnão há uma alternativa realmente satisfatória. A única solução é acessar seu e-mail por meio de aplicativos online oferecidos pelo seu provedor de internet/correio eletrônico. Você não terá uma interface tão bonita como a de um aplicativo, mas pelo menos  terá acesso a muitas outras funções.

9) Proteger seus dados custa quase 200 reais por ano...
O que fazer se você perder seu iPhone (com um monte e informações importantes e confidenciais)? Para protegê-las (ou até mesmo encontrar o aparelho), é preciso assinar o serviço MobileMe, que custa quase 200 reais por ano. O recurso permite que você apague todos os dados do iPhone remotamente.

O ideal: a Apple poderia lançar o mesmo serviço, só que pago apenas na hora da utilização. Dessa forma, todos teriam acesso e ficariam mais seguros com o iPhone nas mãos.

Como contornar o aplicativo de dois dólares da iSecurity (Find My Phone) cria uma tela que bloqueia seus arquivos até que a senha correta seja inserida. Toda vez que um ladrão tentar digitar uma senha incorreta, você será comunicado por e-mail sobre a localização do iPhone.

10) Exclusividade de venda nos Estados Unidos da AT&T
Quem mora nos Estados Unidos (ou compra um iPhone durante uma viagem) não tem liberdade para escolher a operadora de celular que deseja usar com o iPhone.  Felizmente, não é assim no Brasil...

O ideal: a Apple deveria fechar novos acordos para que outras operadoras vendessem o iPhone. Dessa forma os clientes teriam mais liberdade para a escolha da operadora de preferência.

Como contornar: os usuários norte-americanos desbloqueiam o aparelho para resolver o problema. Essa solução não agrada muito a AT&T, que deixa de oferecer alguns serviços para o usuário. O site BenM.at tem algumas instruções de como desbloquear o aparelho.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail