Home > Notícias

Pagamentos pelo celular devem movimentar US$ 670 bilhões em 2015

Valor estimado é quase três vezes maior que o projetado para 2011; novos segmentos, como Near-Field Communications, deverão puxar a alta

Redação do IDG Now!

05/07/2011 às 12h19

Foto:

O dinheiro movimentado em pagamentos via celular deverá alcançar 670 bilhões de dólares em 2015, aponta um estudo realizado pela Juniper Research e que foi divulgado nesta terça-feira (5/7).

O total estimado pela Juniper inclui pagamentos móveis por bens físicos e digitais, transferências financeiras e transações Near-Field Communications (recurso cotado para o iPhone 5) e é quase três vezes maior que os 240 bilhões de dólares projetados para 2011.

"Os bens digitais são o maior desses segmentos. Mas, embora deva dobrar de tamanho [até 2015], não irá crescer tão rapidamente como alguns dos novos segmentos", explicou o analista sênior David Snow, em comunicado.

Nos próximos 18 meses, cerca de 20 países deverão lançar serviços NFC, informa a Juniper. Só esse tipo de transação deverá girar aproximadamente 50 bilhões de dólares em todo o mundo.

O pagamento de bens digitais, por sua vez, responderá por aproximadamente 40% do mercado em 2015, prevê a Juniper.

Aposta crescente
A aposta em NFC tem crescido nos EUA. A Google, por exemplo, anunciou em maio - em parceria com a operadora Sprint - uma aplicação de NFC para permitir o pagamento móvel via smartphones Android.

Antes disso, em março, duas grandes administradoras de pagamentos, Visa e American Express, lançaram serviços independentes para pagamentos via celular.

A aplicação tem sido alvo de discussões também no Brasil. Em junho, durante o Ciab 2011, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciou que o pagamento móvel começará a ser implantado no Brasil até o início de 2012.

A necessidade de expansão dos serviços bancários nos países em desenvolvimento deverá fazer com que o número de usuários de pagamentos móveis dobre em 2013.

No entanto, em termos de valor, 75% dos pagamentos móveis em 2015 estarão concentrados nas regiões de Oriente e China, Europa e América do Norte.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail