Home > Notícias

Pais britânicos defendem que jogos recebam classificação etária

Pesquisa aponta que 79% dos pais acham que videogames interferem no comportamento dos filhos e defendem classificação etária.

Redação da PC Advisor / Reino Unido

27/02/2009 às 15h08

Foto:

Oito em cada dez pais no Reino Unido se preocupam com o conteúdo dos videogames jogados por seus filhos. Uma pesquisa do Conselho Britânico de Classificação de Filmes (BBFC, na sigla em inglês) revelou ainda que 79% deles acham que as imagens dos games afetam o comportamento das crianças, enquanto 74% disseram que os videogames deveriam ser regulados por um órgão independente.

O BBFC apontou que 82% dos britânicos acreditam que classificar games, da mesma forma com que os filmes são classificados, seria um método eficiente. "Essa pesquisa mostra claramente o apoio dos pais e das mães a um sistema regulatório para games que seja independente da indústria de games baseada no Reino Unido", disse David Cooke, diretor da BBFC.

O governo britânico está atualmente decidindo se libera a indústria de games para continuar a se regular por si só. As conversas sobre o assunto iniciaram no ano passado, após a publicação de relatório da psicóloga Tanya Byron, o qual apontava que os games para maiores de 12 anos deveriam vir com uma classificação do BBFC. "Em um mundo de mídia convergente, os pais querem saber o que suas crianças estão jogando bem como o que estão assistindo", afirmava a psicóloga.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail