Home > Notícias

Para avançar na Web 2.0, memória flash deve adotar padrões, diz Sun

Empresa defende união de fabricantes para padronizar, por exemplo, medidas de performance dos dispositivos em relação aos HDs.

IDG News Service/EUA

05/08/2008 às 9h43

Foto:

A indústria de memória flash precisa se unir e criar uma organização que estabeleça padrões para definir a tecnologia SSD (Solid-state Drive) declarou Michael Cornwell, especialista em tecnologia de memória flash da Sun Microsystems.

"Não vemos um foco entre os fornecedores e vendedores como nós porque cada um olha sua implementação [individualmente] em vez de observá-la como uma implementação da indústria", disse Cornwell na segunda-feira (04/08).

A idéia de criar uma organização de padrões é ajudar o usuário a medir a performance da memória flash e suas aplicações em relação ao disco rígidos, por exemplo, disse o especialista.

A adoção da memória flash será impulsionada pelas aplicações de Web 2.0, avalia Cornwell. Estas aplicações basicamente estão nos data centers e as aplicações distribuídas em SSDs em diferentes nós de rede podem oferecer uma performance "fenomenal", na opinião do especialista. Por exemplo, acessar uma foto armazenada via web em um SSD pode ser mais rápido do que acessá-la pelo disco rídigo, ele comparou.

A Sun anunciou recentemente que irá incluir a tecnologia SSD em seus equipamentos de armazenamento em 2009.

O preço por Gigabyte continua sendo um problema quando se compara a memória flash ao HD, disse Cornwell lembrando que SSDs não têm a capacidade dos discos rígidos, mas ganham em performance em certos ambientes. Em data centers, os SSDs são mais rápidos e economizam mais energia em relação aos HDs.
++++
Na avaliação de Cornwell, a indústria de SSD poderia usar uma oganização como a IDEMA (International Disk Drive Equipment and Materials Association), que estabelece padrões e diretrizes para o desenvolvimento de discos.

Sem citar nomes, Cornwell disse que a Sun está conversando com outras empresas sobre o desenvolvimento de padrões. Em junho, a companhia trabalhou com a Samsung para elevar a durabilidade dos SSDs.

Atualmente, diversas organizações independentes desenvolvem padrões para o SSD, incluindo o T13, comitê que integra o INCITS (International Committee on Information Technology Standards (INCITS), que definiu os padrões para a interface ATA (Advanced Technology Attachment) de armazenamento. Já a organização JEDEC (Joint Electron Device Engineering Council) trabalha em conjunto com os fabricantes Seagate e Micron para tentar estabelecer alguns padrões para os SSDs.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail