Home > Notícias

Para MiniCom, Brasil está preparado para implantar 3G de celulares

Para diretor do ministério, terceira geração vai ser um grande vetor para expandir a banda larga pelo interior do País.

Redação do IDG Now!

16/04/2008 às 8h33

Foto:

O Brasil está preparado, em termos de infra-estrutura, para a implantação da tecnologia 3G de celulares, disse terça-feira (15/04) o diretor de Serviços de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações, Heliomar Medeiros de Lima. Ele participou da abertura da 8ª Rio Wireless International Conference, cujo tema central são os Sistemas Móveis para a Terceira Geração.

A 3G é uma das possibilidades de conexão de banda larga sem fio. O sistema permite que voz, dados e imagens sejam transmitidos e acessados em alta velocidade, via rede celular.

Leia também:
> Usuáros reclama e a Claro admite que precisa ampliar sua rede 3G
> Desempenho dos serviços de banda larga 3G é a principal queixa dos usuários

“O Brasil tem avançado bastante”, disse Lima à Agência Brasil, ressaltando que o país está à frente da maioria das nações latino-americanas nessa área. Ele lembrou que na semana passada o governo deu um grande passo nesse sentido, ao firmar acordo com as operadoras de telefonia fixa para levar a infra-estrutura de banda larga a todos os municípios brasileiros até 2010.

Segundo ele, já foram atendidos com infra-estrutura de banda larga cerca de 2 mil municípios do total de 5.565. O acordo prevê investimentos das operadoras de telefonia em torno de 2 bilhões de reais.

“Além disso, as prefeituras vão usar essa estrutura de banda larga para conectar 55 mil escolas públicas urbanas também até 2010”, destacou.

Ele acrescentou que essas 55 mil escolas representam 86% do total de estudantes da educação básica. Em 2007, o Censo Escolar, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação, contabilizava um total de 46 milhões de estudantes na educação básica.
++++
Lima informou que as escolas rurais também serão atendidas pelo programa Governo Eletrônico-Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac). O programa tem como meta disponibilizar o acesso à internet e outros serviços de inclusão digital a comunidades anteriormente excluídas dos serviços vinculados à rede mundial de computadores.

Ele considera que o sistema 3G, cujo leilão foi realizado em dezembro de 2007, indica que “há um grande potencial de complementação” em termos de acesso à banda larga. “O 3G, que foi licitado agora em dezembro, vai ser um grande vetor para expandir mais a banda larga pelo interior do país”, declarou.

Medeiros de Lima afirmou ainda que “muito provavelmente” a conexão em banda larga para as 55 mil escolas públicas do país será feita por meio da tecnologia ADSL (sigla do inglês Assymmetric Digital Subscriber Line, ou Linha Digital Assimétrica para Assinante). Essa tecnologia permite a transferência digital de dados em alta velocidade por linhas telefônicas comuns. Esse é o tipo de conexão à internet em banda larga mais usado no Brasil e um dos mais conhecidos no mundo.

Para o diretor do Ministério das Comunicações, a implantação do sistema 3G vai abrir muitas oportunidades em termos de expansão da oferta e da concorrência, inclusive com o ADSL.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail