Home > Notícias

Para varejistas, brasileiro perdeu o medo de produtos da Apple

Conheça as estratégias das duas lojas dedicadas a produtos Apple, que abrem suas portas no País nesta quinta-feira (27/03).

Por Rafael Corassa, especial para o IDG Now!

27/03/2008 às 17h48

Foto:

apple_brasil_88.jpgDe um lado a rede varejista, cada dia mais interessada no aumento das vendas de produtos Apple no Brasil. De outro, a própria empresa de Steve Jobs igualmente interessada em aumentar sua presença no país. É nesse cenário que se abrem, a partir desta quinta-feira (27/03), dois novos espaços Apple no País.

Com equipamentos exclusivos da empresa norte-americana, a Fnac do BarraShopping, no Rio de Janeiro, receberá a primeira Apple Shop da América Latina. Carimbada com selo Apple Premium Reseller, a revendedora a2YOU, antiga Fast Shop, abre as portas no Shopping Iguatemi, em São Paulo.

“Como prova da confiança no crescimento da marca e nas vendas dos produtos no País, a Apple propôs à Fnac a parceria para a inauguração da loja carioca”, explica o diretor comercial da Fnac no Brasil, Benjamin Duboft. Segundo a Fnac, a loja do BarraShopping é a que mais vende produtos da companhia no mercado local.

Nos últimos 12 meses, as vendas dos equipamentos Apple nas lojas Fnac cresceram 40%. “A procura maior é pelo novo Mac Book Air e o iPod Touch”, diz Duboft. Para o diretor, “com o acesso as facilidades do iPod, iTunes e outros produtos, as pessoas perderam o medo da ”maçã” (símbolo da Apple) e do sistema operacional da marca”.

Para consolidar a chegada das lojas Apple no Brasil, até o final de 2008 serão abertas mais sete pontos Fnac Apple Shop. Três em São Paulo, ainda no primeiro semestre, um em Campinas, um em Curitiba, outro em Brasília e os outros dois são surpresa”, afirma Duboft. Haverá também uma loja virtual.

Experiências diferentes
O contato do consumidor com os produtos Apple é diferente em lojas AppleShop e na A2You. Por ser uma loja oficial da Apple, a Fnac Apple Shop recebe o estilo da marca aplicado às lojas do mundo inteiro. Os móveis, a iluminação, a distribuição dos produtos nas prateleiras, o treinamento dos funcionários etc, fazem com que o consumidor mergulhe no ambiente dos produtos da Apple.
++++
Já a a2YOU não é uma marca exclusiva e, além de oferecer produtos de outras empresas, também não recebe a segmentação das lojas Apple. É apenas  considerada pela empresa como uma revendedora “de alta qualidade”.

Os rumores sobre a abertura da Apple Shop no Brasil já incluíram a rede de supermecados Extra, a Fast Shop e a livraria Saraiva. A verdade é que os três grupos listados vendem, sim, produtos da marca em parceria com a Apple, mas não como pontos Apple Shop.

O primeiro boato apontava o Extra como o novo ponto-de-venda da Apple no Brasil. Porém, em novembro do ano passado, a rede anunciou um modelo de quiosques.

Atualmente apenas o Extra Itaim, em São Paulo, oferece as principais linhas de produto da marca, incluindo Macs, iPods e outros itens, além de acessórios.

Em dezembro, a administradora do Shopping Iguatemi, também em São Paulo, confirmou a abertura de uma “Apple Shop” no estabelecimento. Tratava-se da a2YOU, novo nome da Fast Shop, e que recebe apenas o selo Premium Reseller. Na prática, ela tem a qualidade da companhia norte-americana, mas não é uma loja oficial da marca.

Em janeiro deste ano tudo indicava que a Saraiva seria a parceira da Apple no País. A parceria é apenas um ponto de store-in-stores da empresa no Brasil.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail