Pensando em aprender a programar? Procura por este profissional está em alta

Especialistas apontam mercado aquecido para quem quer atuar como programador

Foto: Shutterstock
https://pcworld.com.br/pensando-em-aprender-a-programar-procura-por-este-profissional-esta-em-alta/
Clique para copiar

Nunca o mundo precisou tanto de programadores quanto hoje. Um número cada vez maior de sites e aplicativos espalhados pela internet tornou este profissional desejado pelas mais diversas áreas e tipos de negócios. “A demanda vem crescendo ao longo dos últimos anos e não vejo essa demanda diminuir”, afirma Caio Arnaes, gerente sênior de recrutamento da Robert Half.

Além de questões como a automação de processos dentro das empresas e a dependência cada vez maior de sistemas integrados para gestão empresarial, a demanda também cresce pelo surgimento de empresas que dependem quase que exclusivamente de aplicativos. “Por ser uma área em expansão, há uma alta demanda por esses profissionais no mercado de trabalho, o que os tornam cada vez mais disputados e cobiçados”, conta Bianca Machado, gerente sênior da Catho.

Domingos Guimarães, co-fundador da Code For All, é da mesma opinião sobre o mercado aquecido para programadores: “Hoje, se colocarmos uma jangada no meio do oceano com 500 programadores, terão empresas se mudando para essa jangada, porque o desespero dos RHs é muito grande”. A declaração foi dada em meio a um painel sobre educação durante o Forum Brasil Digital, que aconteceu no dia 21 de novembro. Segundo ele, o programador hoje tem status de rockstar, tamanha a procura.

Confira aqui a matéria completa na IT Trends*

*IT Trends é uma edutech que tem a missão de preparar e educar profissionais para a economia digital por meio de informação, análises e cursos

Relacionadas

Mercado de TI no Brasil deve crescer em 2020, aponta IDC

 A expectativa é de que o país invista US$ 48 bilhões em TI

Como otimizar seu perfil e arrumar emprego com o LinkedIn

Muitos usuários ainda subestimam a plataforma ou não conseguem tirar o melhor que ela tem a oferecer

Trabalhar com games exige disciplina e flexibilidade

Brasil é o 13º maior mercado e movimentou R$ 5,6 bilhões no ano passado, com forte crescimento de jogos online e eSports

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site