Home > Dicas

Perdeu sua biblioteca de músicas do iTunes? Saiba como recuperá-la

Com alguns truques e programas, canções, vídeos e outros dados de seu iPad, iPhone e iPod podem ser salvos

Macworld/EUA

31/03/2011 às 18h15

Foto:

É  sempre uma boa ideia fazer um backup da biblioteca do iTunes. Se um desastre acontecer e o usuário perder os dados, pode haver uma saída – desde que grande parte da biblioteca tenha sido sincronizada com um iPod, iPhone ou iPad. Na maioria dos casos, a não ser que você tenha comprado o conteúdo através de algum dos dispositivos com iOS, a sincronização do iTunes é uma rua de mão única – do computador para o aparelho. No entanto, com alguns truques e alguns programas, as músicas, os vídeos e outros dados podem ser recuperados.

Aparelhos pré-iOS
Para certos modelos de iPod, como o Classic e o Nano, há um jeito fácil de copiar todo o conteúdo do iPod para o Mac. Comece ao conectar dispositivo ao computador, e, imediatamente, segure as teclas Command e Option, até que o volume seja "montado"; isso previne que o iTunes faça a sincronização automaticamente. Em seguida, baixe o Onyx, software gratuito da Titanium, abra o utilitário e clique primeiro no ícone Paramaters e, em seguida, na aba Finder. Na seção Misc Options, habilite a opção Show Hidden Files and Folders e clique em Continue na janela de advertência. O Finder irá reiniciar e, a partir de agora, o usuário pode ver itens ocultos.

Dê um clique duplo no ícone do iPod no desktop, navegue até a pasta iPod_control e, depois, entre em Music Folder. Aqui haverá diversas pastas com nomes F00, F01, F02, e assim por diante; esses locais trazem arquivos de mídia como filmes e músicas, porém eles não são nomeados da mesma maneira que aparecem na pasta do iTunes, o que dificulta na hora de dizer o que é cada coisa.

Apesar do fato de que o usuário, com um pouco de paciência, conseguir destrinchar o conteúdo pela arte do álbum (caso ela seja mostrada) e determinar quais são os vídeos ou músicas ao executar esses arquivos no Finder, é mais fácil pensar em restaurar o conteúdo a partir deste método se for uma situação de tudo ou nada.

Arraste todas as pastas para a biblioteca do iTunes e, uma vez que os arquivos tenham sido copiados, o iTunes irá exibir as tags corretas, e o usuário terá os arquivos de volta. Se o que estiver no iPod for somente parte de sua biblioteca, primeiro crie uma nova playlist e adicione os arquivos para essa lista, para que você possa "peneirar" e deletar os documentos que já possui.

Infelizmente, esse método não funciona com tudo. Dispositivos iOS não são montados no desktop, e, além disso, não são acessíveis da mesma maneira. Caso precise copiar os arquivos fora de um iPod Touch, iPhone ou iPad – ou quer melhor controle sobre os dados – há software que pode dar conta do recado.

Sob controle
Existe uma boa coleção de ferramentas de extração para iPod. Uma delas é a última versão do iRip, da The Little App Factory (20 dólares, entretanto há uma versão de testes gratuita pela qual o usuário pode copiar até 50 músicas).

Execute o iRip 2, segure as teclas Command e Option, conecte seu dispositivo no Mac e continue pressionando as teclas até que o iTunes seja mostrado. Em seguida, se tiver um iPod classic, Nano ou Shuffle, vá à tela de início do iTunes, habilite a opção Enable Disk Use, e clique em Apply para fazer essa mudança (se não fizer, o iPod será ejetado antes que seja possível fazer alguma coisa). O iRip mostra, então, os conteúdos do aparelho, com todos os nomes e metadados. 

 

musicasipod01.jpg

O iRip facilita a exibição de  todas as informações dos arquivos

É possível ver as playlists do dispositivo na barra lateral, e as diferentes bibliotecas sincronizadas com ele: Músicas, Filmes, Programas de TV, e assim por diante. Para restaurar os conteúdos do gadget, selecione a biblioteca, clique no botão Transferir, e escolha para copiar o item selecionado para uma pasta, para a biblioteca do iTunes ou sincronizar o aparelho com o Mac – é preciso copiar cada biblioteca separadamente.

O usuário pode ainda selecionar uma lista, uma única faixa ou qualquer grupo de itens, caso queira; se estiver procurando por um arquivo específico, utilize o campo Search na barra de ferramentas. Os arquivos podem ainda ser pré-visualizados, para garantir que  você está pegando o arquivo certo ou selecionar um item e clicar no botão Play no canto esquerdo da janela do iRip.

Um pequeno problema do iRip é que ele não exibe corretamente pastas de playlists e seus conteúdos. Se o usuário possui uma pasta deste tipo, o iRip a mostra somente como uma única lista, contendo os itens que estão dentro da pasta. Além disso, não há como restaurar as playlists em si, somente seus conteúdos. No entanto, o processo de cópia dos arquivos é rápida e segura, e o programa permite ao usuário selecionar o local para o qual os arquivos serão transferidos, ou seja, os dados não precisam ser transferidos imediatamente para o iTunes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail