Home > Notícias

Portabilidade numérica: o que é melhor para os usuários de telefonia?

Com a chance de manter o número, usuários podem transitar por diferentes planos de telefonia fixa. Saiba qual é melhor para você.

Daniela Moreira, editora-assistente do IDG Now!

10/10/2008 às 16h47

Foto:

opcoes_fixo_88.jpgA estréia da portabilidade
pode dar um novo fôlego ao mercado de telefonia fixa, estagado desde 2001. Desde o seu início, em setembro
deste ano, mais de 12 mil usuários - dos 30 mil que entraram com
pedidos de portabilidade - já pediram para trocar de prestadora fixa.

Embora os analistas não prevejam aumento na base de assinantes, a possibilidade de trocar de operadora mantendo o número pode movimentar o setor, com ofertas mais agressivas entre as prestadoras de serviços. “É uma novidade. O risco de experimentar um novo serviço é menor e isso pode levar mais usuários a migrar”, opina Julio Puschel, analista sênior do Yankee Group.

As concessionárias Brasil Telecom, CTBC, Oi, Sercomtel e Telefônica, que há alguns anos já competiam com serviços de voz sobre IP, ganharam recentemente uma nova rival, vinda da telefonia móvel. Há cerca de um mês, a TIM entrou no segmento de telefonia fixa, apresentando-se como uma alternativa aos mais de 18 milhões de domicílios que não possuem telefone fixo residencial “em função da barreira de entrada representada pela assinatura básica”.

Neste cenário, o consumidor passa a ter mais opções. Embora ainda detenham a maior área de cobertura, o que representa um diferencial competitivo, as concessionárias também começam a oferecer planos mais agressivos. É o caso da Telefônica, que vai fazer um upgrade na sua Linha Econômica. A partir de 26 de outubro, a operadora aumenta o bônus do pacote, que custa 39,90 reais, de 250 minutos de ligações fixas livres para 500 minutos.

Até o final do ano, a operadora oferece ainda uma promoção agressiva: os novos assinantes só pagam a primeira mensalidade em 2009 e ganham de bônus 1.200 minutos mensais para falar de fixo para fixo até o final de 2008.

Já as prestadoras de serviços de VoIP reforçam a aposta nos pacotes triple play (telefonia + internet + TV) para seduzir os clientes da telefonia fixa. “Como o preço total é menor, as empresas de cabo vêm conquistando os clientes com maior média de gastos na telefonia”, aponta Puschel. “Por isso as teles estão pressionando por mudanças na legislação para poderem entrar na TV por assinatura”, destaca ele.

A partir de março de 2009, usuários de todo o país já poderão fazer a troca de operadora mantendo os seus números. Comparamos a seguir alguns planos disponíveis em São Paulo, para dar uma idéia do que o usuário terá como opção. Antes de fechar um plano, é importante fazer uma análise do seu perfil de uso.

tabela_planos

Para quem liga muito para celular, o plano da NET oferece melhores tarifas, mas a TIM também tem boas tarifas para ligar para celulares da sua rede (69 centavos de real). O plano da Telefônica tem o melhor preço para ligações fixas locais dentro dos minutos bonificados - em média 8 centavos de real. Mas quando o usuário excede a cota, a ligação passa a custar mais que o dobro (19 centavos de real).

Já os planos da Embratel e da TIM têm menor valor de entrada, o que é uma boa opção para quem usa mais o telefone fixo para receber do que para fazer chamadas. Também é importante colocar na conta os descontos oferecidos em pacotes convergentes, caso o usuário também pague por serviços de TV e internet.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail