Home > Notícias

Prática de phishing leva cracker para cadeia por sete anos

Em quatro anos, norte-americano fez aproximadamente 250 vítimas, usuárias da AOL, em fraude que totalizou US$ 400 mil.

IDG News Service/ EUA

14/08/2008 às 10h24

Foto:

Um homem de Connecticut, nos Estados Unidos, foi condenado na quarta-feira (13/08) a sete anos de prisão por criar um esquema de phishing que vitimizou usuários da AOL por quatro anos.

O norte-americano Michael Dolan, de 24 anos, recebeu a sentença máxima, segundo o advogado Edward Chang. O réu terá três anos de liberdade supervisionada, além de pagar 200 dólares para as taxações do processo.

Dolan foi acusado, no ano passado, de fraude e roubo de identidade grave entre 2002 e 2006. O cracker criou uma fraude e, junto a outras cinco pessoas, reuniu milhares de e-mails e infectaram os PCs das vítimas com malwares que davam acesso ao AOL somente com o número de seus cartões de crédito e outros dados pessoais.

O advogado do réu, Harold Pickerstein, tentou uma sentença mais amena, alegando que seu cliente é portador de sérios problemas mentais, e afirmando que a fraude fez menos de 50 vítimas. Dolan, contudo, admitiu que conseguiu mais de 400 mil dólares de aproximadamente 250 usuários.

Antes das acusações de phishing da AOL, Dolan foi condenado a dois anos de liberdade supervisionada após confessar ter invadido um computador sem autorização. Depois, passou nove meses preso por violar as condições impostas para liberdade.

Também nos Estados Unidos, este mês onze envolvidos no maior caso de roubo de dados do país foram indiciados.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail