Home > Notícias

Preço e operadoras podem frear sucesso do Galaxy Tab

O gadget da Samsung é, sem dúvida, um bom equipamento, mas as operadoras devem impor suas regras para subsidiar seu custo.

PC World/EUA

06/09/2010 às 15h21

Foto:

O Samsung Galaxy Tab parece ser o primeiro candidato a desafiar
a hegemonia do iPad no segmento de tablets. O projeto e o primeiro contato com
o equipamento revelam um aparelho surpreendente. O único fator que pode por em xeque
a sucesso do Tab são os contratos sob os quais o equipamento deve ser
comercializado.

Apresentado na Alemanha na semana passada e programado para
estrear no mercado europeu primeiro, ele tem preços são nada encorajadores. O Tab é vendido
em diversas partes do velho continentes a preços que variam de mil a mil e
duzentos dólares. Lembre-se que isso são quase duzentos dólares a mais que a
versão top do iPad, a 3G com 64GB e rede WiFi.

Existem boas e más notícias para quem aguarda ansiosamente a
chegada do tablete movido a Android. A boa é que o dispositivo será oferecido
por várias operadoras de telefonia celular e deverá ser subsidiado, igual
acontece com os smartphones. A má, é que o dispositivo será oferecido por
várias operadoras de telefonia celular e deverá ser subsidiado, igual acontece
com os smartphones.

Não, não estamos fazendo confusão. O The Wall Street Journal
publicou trechos de uma entrevista com o executivo da Samsung Hankil Yoon. Segundo
o publicado, Yoon teria afirmado que o “Tab pode facilmente ser vendido por 200
a 300 dólares. O que definiria o preço é o tipo de subsídio oferecido pelas
operadoras”. 

Logo, o lado mais brilhante da moeda diz que o Samsung Tab deve chegar às
prateleiras dos EUA a preços mais módicos.

Como foi dito antes, o fato de estar atrelado a contratos
dessas operadoras pode salgar um pouco a perspectiva de ter um gadget desses na
mochila. Com duração padrão de dois anos, o prazo dos contratos implica continuar com o equipamento mesmo quando versões mais modernas dele chegarem. Também significa contratar um plano de dados independente de você
usar ou não o recurso. Não dá para ignorar, ainda, o fato da perda ou dano obrigar o pagamento do preço integral do brinquedo de mil
dólares.

A oferta dos pacotes de dados e de voz das
operadoras varia fortemente. No caso do iPad, por exemplo, o serviço de 3G pode
ser contratado junto a AT&T e cobrado conforme o uso da rede.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail