Home > Notícias

Preview: testamos o Nintendo 3DS

Novo console portátil, apresentado na E3, permite visão em 3D sem necessidade de óculos especiais; ainda não foi divulgada data de lançamento.

GamePro / EUA

23/06/2010 às 17h07

Foto:

Do que estamos falando: Do Nintendo 3DS, provavelmente o assunto mais comentado na edição deste ano da E3, feira de games realizada na semana passada nos Estados Unidos.

Onde nós vimos: Tivemos a oportunidade de jogar o 3DS algumas vezes na conferência de imprensa da Nintendo, na área de demonstração na E3, e em uma sala de reuniões privada no evento.

» Leia também: "Nintendo 3DS: as perguntas ainda sem resposta"

O que você precisa saber: Vamos começar pelo mais importante: você pode ver em 3D sem precisar dos óculos especiais. Houve um grande falatório na E3 sobre o 3DS. Em um momento em que o mercado de games móveis está tumultuado e competitivo, com toda a dinâmica mudando em razão do iPhone, iPod Touch, iPad, e aparelhos Android, a Nintendo deu um passo à frente.

Informar a verdadeira eficácia do 3DS pode ser algo bastante desafiador. Não podemos realmente mostrar imagens ou vídeos, porque não terão o mesmo efeito. O mais importante? Sim, é 3D de verdade sem os óculos, e sim, você tem um senso fenomenal de profundidade e deslocamento na tela. 

Pelo que conversamos com Cammie Dunaway, da Nintendo, durante a E3, a Big N está sendo muito esperta sobre como posicionar o novo aparelho. Eles estão muito conscientes sobre a ameaça representada pelo iPhone e pelo iPod Touch especialmente, mas entendem que a vantagem da companhia japonesa está em sua propriedade intelectual. Essa é a razão pela qual temos visto eles cavando no catálogo antigo e revivendo alguns clássicos dos quais todos gostamos.

3ds1.jpg

Nintendo 3DS permite jogar games em 3D sem a necessidade de óculos especiais.

gamesshutter_625.jpg

Durante o show vimos algumas demonstrações, sendo que todas foram impressionantes por diferentes razões. Jogamos “Starfox 64”, que é uma porta perfeita do clássico jogo do Nintendo 64, com um grande senso de profundidade. A maior parte da ação nesse título é o que é chamado de 3D “convexo”; o que significa que todos os efeitos são para dentro da tela, com apenas a nave principal à frente de todo o cenário.

Também jogamos “Pilotwings Resort”, que faz uso de um efeito parecido. A demonstração para esse jogo usou diferentes tipos de jogabilidade; um avião voando no meio de anéis, e um jetpack que você usa para estourar balões. Já "Nintendogs + Cats" fez uso do 3D de maneira um pouco diferente; percebendo que ao cuidar do cachorro, em vez de tentar lamber a tela para mostrar que estão gostando, os novos Nintendogs saem "fora" da tela para tentar dar a pata para você.

Havia muitas demos não-jogáveis no evento que permitiam simples interações para provar que elas estavam sendo geradas dinamicamente em vez de ser apenas vídeos em 3D. Vimos “Metal Gear Solid”, que parecia ser uma variação de “Snake Eater”. A demo mostrava o protagonista Naked Snake rastejando pelo meio de vegetação baixa em uma floresta e permitia que você movesse a câmera pelo local para apreciar totalmente a paisagem. A demonstração terminava com um confronto entre Snake e Boss em um campo cheio de flores brancas. O efeito 3D nesse trecho era muito impressionante.

Caso você não tenha lido todas as notícias sobre o assunto, existem muitos games programados para o console; a Electronic Arts tem “FIFA Soccer”, “Madden”, e “The Sims 3”. A Activision está produzindo “DJ Hero 3D”. Já a Atlus tem “Etrian Odyssey”, “Shin Megami Tensei: Persona”, e “Devil Survivor”. A Capcom está trazendo “Super Street Fighter IV 3D Edition” e “Resident Evil Revelations”; e a Harmonix tem um vindouro “game musical”. A Konami está trabalhando em um game de beisebol, um jogo da série Contra, “Frogger”, “Metal Gear Solid”, e “Pro Evolution Soccer”. A Level-5 tem “Professor Layton and the Mask of Miracle”; e a Namco Bandai está trazendo alguns dos seus clássicos para 3D; “Ridge Racer”, “Dragon Ball”, “Gundam”, “Pac-Man”, e Galaga. A Sega tem “Sonic” e “Super Monkey Ball” no forno. Por sua vez, a Square-Enix está trabalhando em “Chocobo Racing”, “Dragon Quest”, “Final Fantasy”, e “Kingdom Hearts” em 3D. E a Warner Bros está produzindo um game LEGO e um do Batman.

A própria Nintendo também tem suas armas. De Miyamoto e suas equipes veremos “Animal Crossing”,” Kid Icarus Uprising”, “Mario Kart”, “Nintendogs + Cats”, “Paper Mario”, “Pilotwings Resort”, “Starfox 64 3D”, e “Steel Diver”.

O aparelho possui três câmeras, uma interna e duas externas que podem produzir fotos em 3D. Mas elas ainda são imagens com resolução de apenas 640x480. A visualização 3D permite algumas interessantes aplicações de realidade aumentada.

Algo que não foi muito comentado pelas pessoas é o fato de que o 3DS possui um sistema embutido de controle de movimento de seis eixos, o mesmo do iPhone 4. Isso, combinado com a tela 3D, deve resultar em alguns games realmente interessantes.

A tela 3D principal é um monitor de 800x240 (são distribuídos 400 pixels para cada olho) e o campo de visão é razoavelmente estreito. Esse não é um sistema que você pode ficar espiando por todos os lados. Se você não está diretamente em frente à tela, verá uma imagem borrada.

Se o 3D for demais para você, existe um botão na tela principal para diminui-lo.

Estágio no ciclo de desenvolvimento: Está praticamente finalizado – apesar de a Nintendo dizer que “o design não é o final”.

Minha opinião: Apenas "UAU!". Praticamente todos que viram o 3DS na E3 ficaram impressionados, e ainda não soube de ninguém que tenha realmente criticado o aparelho. Apesar de a Nintendo ainda não ter anunciado os planos para varejo, é de se imaginar que grande parte da estratégia da companhia para o lançamento será colocar unidades de demonstração nas lojas para que as próprias pessoas possam ver como o 3DS funciona. Você realmente precisa segurá-lo em suas mãos para apreciá-lo de verdade.

Ao contrário de todas as outras coisas 3D por aí, no 3DS nós definitivamente vamos ver games em que o efeito de profundidade é utilizado por razões da jogabilidade, em vez de apenas "gráficos legais". Juntamente com o controle de movimento de seis eixos, poderemos manipular objetos 3D e ver mecânicas de jogabilidade nunca antes vistas, e isso é realmente emocionante. Todas as demos me impressionaram, mas é preciso dizer que, para alguém que fica com os olhos cansados com filmes 3D que exigem óculos especiais, fiquei surpreendido em como o sistema da Nintendo é confortável.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail