Home > Notícias

Preview: Too Human para Xbox 360

Um RPG que mistura mitologia com muita ação e uma linha do tempo futurista para nanhum fã de Xbox 360 ficar descontente.

Por GamePro/EUA

13/08/2008 às 18h08

toohuman_dest150.jpg
Foto:

O RPG de ação Too Human, baseado em mitologia norueguesa e desenvolvido pela Silicon Knights, chega às lojas no dia 19 de agosto. A GamePro coloca as mãos nesse RPG exclusivo para Xbox 360 e avalia todos os seus recursos.

O game dá um tom próprio à mitologia norueguesa. No game você controla Baldur, o deus norueguês da paz, renascimento e justiça. O jogador pode esperar também outras figuras carimbadas do panteão norueguês, como Thor e Loki. Mas ao contrário de seres etéreos, como deuses, os Aesir são humanos mecanicamente melhorados.

Tão único quanto o ambiente é o sistema de batalha, uma mistura de ação com ação. Com armas de tiro, o jogador se sente satisfeito em mandar ondas de goblins mecânicos para o espaço. Se a batalha fica mais próxima, granadas incendiárias enviam os inimigos para o alto com fumaça e fogo, mas se o combate se torna algo ainda mais pessoal, um ataque com uma maça, cajado ou espada pode ser mais eficiente.

Não só ação

Apesar de uma concepção comum ser a de que Too Human é exclusivamente ação, como Devil May Cry e God of War - e seu esquema de batalha realmente é -, o game conserva um núcleo de RPG como feito Diablo.

toohuman_texto

A você é dada a opção de cinco classes: Defender, Commando, Berserker, Champion, e Bioengineer. Cada uma delas é similar ao arquétipo encontrado em outros RPGs. O Bioengineer é um curandeiro e o Commando é um atirador.
++++
O game apresenta uma grande similaridade com Diablo em seu inventário, sistema de árvore de habilidades e armas e armaduras encantadas. Muitos games tentaram recriar a magia de Diablo, mas Too Human é o único a fazer isso corretamente.

gamesshutter_625.jpg

O modo cooperativo online é simples e divertido, seu parceiro pode facilmente entrar na ação, não importa onde você esteja.

Erros “humanos”

A câmera é um pouco desconfortável e difícil de  acostumar, mesmo tendo melhorado muito em relação às versões anteriores.  Outra ponto ruim do game são as atuações medíocres de voz e diálogos sem muito tempero.

O game também sofre por não ter nenhuma poção ou item de cura de qualquer tipo. É difícil determinar quando isso é ou não um problema. Dependendo exclusivamente de fontes de cura que saltam de inimigos mortos, o game te prende à batalha.

As mortes são inevitáveis. Em alguns momentos os pacotes de cura se recusam a saltar dos corpos dos inimigos. O único problema em morrer demais é o desgaste de armadura e cenas curtas de Baldur sendo carregado a Valhalla.

Melhor do que aparenta

Nenhum game é perfeito. O propósito de um game é ser divertido, Too Human conquistou isso com muitas cores, com uma direção de arte fenomenal, batalhas intensas e uma visão moderna de mitologia.

Confira abaixo o vídeo (em inglês).

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail