Home > Notícias

Primeiras Impressões: Nokia N97 mini

Novo smartphone da Nokia não é muito diferente, seja em tamanho ou em recursos, de seu irmão maior.

Rafael Rigues

04/05/2010 às 16h01

Foto:

Está em nossas mãos o Nokia N97 mini, uma versão "light" do poderoso Nokia N97 que começa a ser vendida em todo o país nesta semana, com preço sugerido pelo fabricante de R$ 1.799 (sem subsídios das operadoras). 

Além do aparelho a embalagem inclui carregador de parede, carregador veicular, cabo USB, fones de ouvido com controle remoto, CD com software e manuais. O N97 mini é um aparelho "Comes With Music", ou seja, vem com um código que permite o download ilimitado de músicas durante um ano na Nokia Music Store.

Mini, mas nem tanto

O mini no nome nos leva a crer que o aparelho é menor que o N97. Isso é verdade, mas nem tanto: ele mede 11,3 x 5,25 x 1,42 cm (altura, largura, profundidade), o que é cerca de 4 x 3 x 1.7 mm (isso mesmo, mílimetros) menor que o N97 original. Até o peso é praticamente o mesmo: o mini é apenas 12 gramas mais leve. Na prática você não vai notar a diferença se vir o aparelho de relance, e vai ter de fazer esforço para notá-la mesmo colocando-o lado a lado com o original. Em vez de "N97 Mini", a Nokia deveria tê-lo batizado de "N97 Remix".

O design segue as mesmas linhas gerais, com pequenas mudanças: na traseira não há tampa na lente da câmera (o que elimina problemas causados por poeira presa sob a tampa, que arranhava a lente) e o flash é um pouco mais distante da lente. A frente é idêntica, bem como a disposição dos botões na lateral.

Nokia N97 Mini - 400px

Nokia N97 mini: mesmo design do N97, e nem é tão pequeno assim

O teclado perdeu o direcional, as teclas são feitas de um material diferente (texturizado) e me pareceram um pouquinho mais duras. Infelizmente, a barra de espaços continua quase lá no canto direito, fora do padrão de qualquer outro teclado QWERTY no mundo. Ah, Nokia...

A tela é um pouquinho menor que a do N97 (3.2 polegadas, contra 3.5 no modelo anterior) mas tem a mesma resolução de 360 x 640 pixels. A matriz de toque ainda é resistiva, o que significa que é necessário pressionar os "botões" e ícones na tela, em vez de simplesmente tocá-los com a ponta dos dedos. Mas ela é um pouco mais sensível que a do N97, o que é bom.

O sistema operacional é o S60 5ª edição, já com recursos que no N97 estavam disponíveis apenas com uma atualização como a rolagem inercial (kinetic scrolling) da tela. A câmera tem a mesma resolução da usada no N97 (5 MP para fotos, VGA a 30FPS para vídeos) e a qualidade de imagem é o que se espera de um Nokia: foco excelente, mesmo em macro, com boas cores e boa sensibilidade à luz.

As principais diferenças do N97 Mini em relação ao N97 estão na memória interna, que é de 8 GB (contra 32 GB do original) e na bateria: o mini usa uma BL-4D, que segundo a Nokia tem autonomia para cerca de 7 horas de conversação, 32 horas de música e 320 horas em espera. Já o N97 usa uma BL-4L, com autonomia para 9 horas e meia de conversação, 40 horas de música e 432 horas em espera.

Quer saber mais?

Estas são apenas nossas primeiras impressões sobre o Nokia N97 Mini. E enquanto ele passa pela bateria de testes no PCLab, perguntamos ao leitor: o que você quer saber sobre este aparelho?  Deixe suas perguntas nos comentários, e iremos respondê-las durante o review.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail