Home > Notícias

Testamos o novo iPhone 4

Novo modelo traz câmera de 5 megapixels, o dobro de resolução de tela e permite chamadas de videoconferência; display oferece qualidade impressionante

Macworld / EUA

08/06/2010 às 12h05

Foto:

Como Steve Jobs diria, o iPhone 4, revelado ontem, 7/6, representa a maior revisão para o aparelho desde o lançamento do modelo original em 2007. Agora, ao olhar para trás, é tentador colocar as versões 3G e 3GS em uma única categoria. Não é difícil ver o último como uma melhoria  do primeiro – os dois tinham muitas coisas em comum, sendo quase iguais.

Veja também:
Galeria de fotos - iPhone 4 e WWDC 2010

Levando isso em consideração, o novo aparelho, lançado na WWDC 2010 (Conferência anual da Apple) é certamente uma mudança radical. Com sua parte traseira achatada e bordas de aço inoxidável, ele lembra mais um eletrodoméstico do que um telefone celular. O iPhone 4 é um aparelho totalmente novo por dentro e por fora, e quando colocar as mãos em um (como nós já fizemos), você vai poder dizer em segundos que ele é um bicho diferente de seus antecessores.

iphone401.jpg

 Novo telefone possui visual bastante diferente dos modelos anteriores.

Nós pudemos passar cerca de meia hora com o novo iPhone em seu habitat natural: um centro de demonstração da Apple, no centro de convenções Moscone West, em São Francisco, EUA, logo após a keynote de Steve Jobs na WWDC 2010. Por isso, experimentamos o máximo de novos recursos que pudemos para conhecer a mais significante atualização do aparelho até então.

O visual e o sentimento
Apesar das diferenças na aparência externa, algumas coisas não mudaram no novo telefone. Ao pegá-lo pela primeira vez, você ainda tem a sensação de que esse é um aparelho extremamente sólido e bem construído. De acordo com as especificações da Apple, o iPhone 4 é  apenas 3 gramas mais pesado do que seu antecessor, o 3GS.

E apesar de ser mais estreito, com 5,8cm (contra os 6,0cm do 3GS), e mais fino, com 9,3mm (em comparação com os 12,2mm do 3GS), você tem a impressão de um aparelho increvelmente denso. E, de alguma maneira, como com todas as versões subsequentes de um produto da Apple, a companhia conseguiu fazer com que os designs anteriores pareçam quase desajeitados em comparação – usar o aparelho te dá a impressão de que este é o handset que a empresa de Jobs está esperando fazer nos últimos três anos.

As partes traseira e frontal agora são feitas de vidro, cobertas com a mesma camada "oleofóbica" usada no 3GS. As unidades que usamos eram um pouco grudentas; é difícil afirmar se elas serão propensas a escorregar de superfícies inclinadas. A Apple alega que o vidro é 30 vezes mais resistente do que o plástico e rivaliza com cristais de safira quanto à resistência. Apesar de termos hesitado em jogar o novo iPhone no chão e pular sobre ele (pelo menos por enquanto...), a tela do 3GS já provou ser extremamente durável, e, em muitos casos, mais resistente a riscos do que sua parte traseira de plástico; esperamos que o novo modelo seja igual.

Um efeito colateral de fazer as partes frontal e traseira de vidro é que, finalmente, as diferenças entre os modelos preto e branco agora realmente significam algo. Nas versões 3G e 3GS, mesmo com cores diferentes, os telefones eram muito parecidos quando vistos de frente. Isso não acontece mais: se está com um iPhone branco, você vai saber disso – ele é branco na frente e atrás. Com as bordas retas, laterais de aço inoxidável, e o botão home redondo e com covinhas, o modelo branco, em especial, lembra o iPod original.

iphone402.jpg

O iPhone 4 utiliza vidro e possui algumas novidades, como um segundo microfone para cancelamento de ruído

O lado esquerdo do aparelho agora possui dois botões de volume redondos e de metal, em vez do interruptor rocker dos modelos anteriores. Os botões são bonitos, sendo que exigem uma pressão firme para serem ativados e possuem boa resposta. Eles também têm símbolos sutis de + e – gravados; não haverá mais o interruptor angular dos iPhones anteriores, ele apenas muda para cima ou para baixo; quando está no mudo, existe uma fina linha laranja que deixa você saber que está no modo silencioso. Como os botões de volumes, a nova chave parece menos provável de ser acionada por acidente, um problema que acontecia até quando colocávamos um 3GS no bolso.

A Apple também moveu a entrada do cartão SIM para o lado direito do telefone, e alterou-o do cartão full-size encontrando nos aparelhos anteriores para o micro-SIM, utilizado no iPad. Segundo Jobs, essa foi uma mudança feita principalmente por falta de espaço.

A parte superior do telefone, que já possuía o conhecido botão Sleep/Wake e a entrada do fone de ouvido na parte superior do telefone, ganhou um segundo microfone para cancelamento de ruído. Infelizmente, não pudemos testar os recursos de ligação do iPhone 4, por isso uma avaliação sobre o assunto terá de esperar até que coloquemos o aparelho à prova no final deste mês.

A tela
A Apple chama a tela do novo aparelho de uma “Retina display” (Tela de retina), um nome meio estranho para algo tão incrível. Com 960x640 pixels, a tela do iPhone 4 possui o dobro da resolução de seus antecessores. Os seus 326 pixels por polegada oferecem um nível de "legibilidade" que você esperaria de uma página impressa, não de um computador. A alta resolução da primeira versão do telefone (163 pixels por polegada) já era um enorme avanço do que se esperaria da tela de um computador, mas a nova tela está em uma categoria completamente diferente.

iphone403.jpg

A alta resolução da tela, que dá a impressão de se ver um material impresso e não em computador, torna mais agradável a leitura no aparelho

Nós colocamos os modelos 3GS e 4 lado a lado. Os resultados foram rapidamente evidentes. O texto no iPhone 3GS, apesar de bastante legível, mostrou pixelação considerável. Não conseguimos encontrar nenhum pixel no texto do novo telefone; como a Apple afirma, essa tela realmente faz com que o texto pareça com algo que você encontraria em um livro ou em uma revista, sem nenhum dos produtos artificiais que aprendemos a esperar de uma tela de LCD.

A tela utiliza a mesma técnica IPS (in-plane switching) presente nos iMacs e no iPad. Como resultado, ela é brilhante e colorida, com um enorme ângulo de visão que possui um ótimo visual, não importando em qual direção você segura o aparelho.

Fotos e vídeos são absolutamente espetaculares no iPhone 4. É realmente como olhar uma fotografia impressa "auto-iluminada", não uma imagem de computador. Vídeos de alta resolução tocaram suavemente e com ótimo visual.

Câmeras, fotos, vídeos
Nós pudemos passar algum tempo brincando com as duas câmeras do aparelho. A traseira é um modelo de 5 megapixels, mais do que os 3 megapixels do modelo 3GS. Mas megapixels não são tudo – na verdade, a câmera do 3GS possui melhor resultado do que muitas câmeras de smartphones com mais megapixels. Essa nova câmera parece seguir os passos da anterior, apesar de só termos podido fotografar em uma área de demonstração controlada pela Apple. As fotos que tiramos ficaram ótimas no modo preview no telefone; estamos ansiosos para fazer uma análise mais profunda sobre o assunto.

Outra novidade na câmera traseira é um flash LED. Quando você liga o flash e aperta o botão do obturador (shutter), o LED ilumina uma vez para permitir que a câmera meça o nível de brilho, e então uma segunda vez para tirar a fotografia. Os resultados pareceram razoáveis, apesar de termos aprendido com outros smartphones que um flash LED nem sempre é a melhor escolha se há luz suficiente para fotografar sem ele. Ainda assim, para a maioria das pessoas, o flash de LED significa que você sempre vai poder tirar uma foto, mesmo que em um local escuro (é possível ajustar o flash para nunca disparar, sempre disparar, ou disparar automaticamente quando a câmera “sentir” que é necessário.)

iphone404.jpg

Uma das maiores novidades, e um sonho de infância de Jobs, é o recurso de vídeo chamada, pela qual é possível usar as duas câmeras do aparelho.

A nova câmera frontal não é uma maravilha de 5 megapixels; tem 640x480 pixels (três décimos de um megapixel, se você está curioso) desenvolvida para ser usada primeiramente com o novo sistema de vídeochamada FaceTime, apesar de também funcionar bem como uma alternativa para tirar auto-retratos. Você pode mudar entre as duas câmeras a partir do app Camera, assim como quando estiver usando o FaceTime.

O próprio FaceTime funcionou muito bem nas demonstrações que vimos, feitas pelos funcionários da Apple. Mas a qualidade do vídeos foi irregular; definitivamente não é uma experiência de vídeo em alta-definição, mas não precisa realmente ser (como nós aprendemos com o iChat AV, o verdadeiro teste para vídeochamadas é quando você tenta iniciar uma conversa a partir de várias e obscuras condições de rede).

No entanto, iniciar um chat não poderia ser mais fácil. Você liga para um amigo com o iPhone 4, e então toca no ícone do FaceTime para iniciar a videochamada. Não é preciso rodar nenhum aplicativo ou configurar uma lista de amigos. É uma ideia muito boa, apesar de fazer com que pensemos o que vai acontecer com outros aparelhos – aqueles que não possuem números de telefone, por exemplo – que entrarem na festa do FaceTime.

Uma vez que você está em uma conversa do FaceTime, é possível mudar facilmente entre os modos de visão paisagem e retrato, ou pular entre as duas câmeras do telefone – caso você queira mostrar algo ao seu parceiro de conversa. Como no iChat, no Mac, existe uma pequena janela que mostra o que sua câmera está vendo, e você pode arrastar esse painel para qualquer um dos cantos da tela.

O software
Nós pudemos passar alguns minutos usando dois novos aplicativos do iPhone, o iMovie e o iBooks. Se pensarmos na quantidade de força exigida para se editar um vídeo, o desempenho do iMovie foi impressionante e pareceu muito suave. A interface do app parece mais apropriada para a tela sensível ao toque do iPhone do que para a interface do Mac. Mexer em um clipe de vídeo é simples: basta tocar nele e arrastar um pin para esquerda ou direita. Agora você pode filmar o recital de dança de seus filhos, editá-lo e enviar para os seus amigos e parentes antes da professora de dança terminar os agradecimentos ao final da noite.

O iBooks aproveita muito bem a tela de alta resolução do novo telefone. O texto possui uma resolução maravilhosa. Quando tentamos mudar para a visualização PDF, percebemos que houve algumas pausas ao dar zoom in para um maior documento PDF. Mas assim que as porções do zoom apareciam, elas ficavam "lindamente" renderizadas.

Em breve
Agora começa a espera. O iPhone 4 chega aos EUA e mais quatro países no dia 24 deste mês. Segundo a Apple Brasil, o aparelho deve chegar por aqui em setembro.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail