Home > Notícias

Primeiras impressões: testamos o novo sistema Mountain Lion

Software traz novos aplicativos e recursos e ganha visual ainda mais parecido com o iOS; lançamento deve acontecer até julho deste ano

Macworld/EUA

17/02/2012 às 16h14

Foto:

A Apple anunciou ontem no último dia 16/2 seu novo sistema operacional, que foi batizado de Mountain Lion. Assim como seu irmão mais velho, o Lion, a nova versão do software oferece diversos recursos que são familiares aos usuários do iOS. 

O Mountain Lion é uma continuação da filosofia da Apple em trazer características do sistema operacional móvel da empresa de volta para o Mac, incluindo o iMessage, Lembretes, Notas, Central de Notificações, Integração com o Twitter, Game Center e AirPlay. Como primeiro lançamento do OS X pós-iCloud (serviço na nuvem da Apple), o sistema está muito integrado com o serviço de sincronização de dados da empresa, além de oferecer opções para limitar os tipos de apps que cada conta de usuário pode instalar. 

Este será um upgrade pago, e estará disponível apenas através da Mac App Store. Ainda não existe um preço definido. O lançamento não tem uma data específica, mas foi estipulado para algum momento do meio do ano (correspondente ao verão americano), provavelmente em julho. Por enquanto, apenas desenvolvedores têm acesso ao Mountain Lion, para que eles possam atualizar os aplicativos do SO para que você aproveite os novos recursos do software. 

Testamos o sistema operacional em sua versão de desenvolvedor, e apontamos nossas primeiras impressões. Vale lembrar que a Apple pode adicionar ou alterar algumas ferramentas e características do programa antes de seu lançamento.

Aplicativos do iOS no Mac
O Mac conta agora com aplicativos que ficaram conhecidos no iOS, como Lembretes, Notas, Game Center, entre outros. Lembretes e Notas são praticamente idênticos e, graças ao iCloud, o conteúdo desses aplicativos será mostrado tanto no computador quanto nos dispositivos móveis. O Notas possui suporte para formato rich text, o que permite escolher entre diversas fontes, inserir fotos e outros anexos, e arrastar URLs para criar hyperlinks, 

O Game Center foi apresentado em 2010 no iOS 4.1, e foi expandido no iOS 5. Agora o recurso finalmente chegou ao Mac, e permite aos jogadores encontrarem amigos, compararem suas pontuações e progresso nos jogos, assim como desafiá-los em partidas. Outra novidade interessante é que ele será multiplataforma, podendo ser acessado pelos gamers a partir de um Mac ou aparelho iOS.

moutainlioniosfeatures01

Mac com cara de iPhone: aplicativos do iOS chegam ao desktop 

iChat vira Mensagens
Em vez de apresentar uma versão do iChat para iOs, a Apple implantou no aplicativo Mensagens (Messages) do iOS (que inicialmente cuidava dos SMSs) o sistema de comunicação iMessage, que permite trocar gratuitamente mensagens entre dispositivos com iOS 5, utilizando conexão Wi-Fi ou plano de dados móvel. 

No Mountain Lion, todos os recursos continuam a existir, mas o aplicativo ganhou um nome novo e agora suporta o iMessage (que é integrado com o FaceTime, a partir de um botão de chat de vídeo - a videoconferência também pode ser feita via AIM, como acontecia no iChat. ). Assim como no iPhone, o app para Mac permite criar chats com mais de uma pessoa e oferece um recurso de recibo de leitura, que avisa ao remetente que o texto foi recebido, além de mostrar quando o usuário estiver digitando uma resposta. 

A boa notícia é que os usuários com iOS 5 não precisam esperar até o lançamento do Mountain Lion para aproveitarem o iChat com suporte ao iMessage, pois a Apple já liberou em seu site a versão beta do recurso. A versão final, claro, estará disponível quando o novo Mac OS X chegar ao mercado.  

Central de Notificações
Durante anos, os desenvolvedores de aplicativos para Mac criaram recursos muito parecidos, que pretendiam chamar a atenção dos usuários quando novas informações dos aplicativos estivessem disponíveis. Com recursos muito parecidos aos encontrados no iOS, os alertas aparecem no canto direito superior da tela. As notificações surgem por cinco segundos e somem logo em seguida, diferente dos alertas, que são exibidos até que o usuário clique no app e vá nos botões Show (Mostrar) ou Close (Fechar).

No iOS 5, as notificações mais recentes são exibidas quando o usuário desliza o dedo para baixo no topo da tela. No Mountain Lion, a lista é uma faixa estreita que é exibida ao clicar no novo ícone da Central de Notificações, ou ao deslizar com dois dedos do lado direito superior até centro em um trackpad. Há também um novo painel de configurações para as Notificações nas Preferências do Sistema, que é idêntico ao presente o iOS, permintindo ao usuário escolher quais aplicativos aparecem na Central de Notificações e como os alertas devem ser exibidos. 

messagesmac01.jpg
Troca de mensagens pode ser feita entre dispositivos iOS e Macs

Gatekeeper
Quando a Apple apresentou a Mac App Store no início de 2011, os usuários começaram a se perguntar se o Mac estava destinado a um futuro similar ao do iOS, no qual apenas aplicativos aprovados pela Apple podem ser instalados (sem ajuda de métodos como jailbreak, por exemplo, que permite a instalação de apps não aprovados pela Apple). De qualquer forma, isso se provou falso, e os usuários podem continuar instalando conteúdos terceirizados de sua preferência. No entanto, a Apple apresentou um novo recurso chamado Gatekeeper, que permite ao usuário escolher que tipos de apps podem ser instalados em seus Macs. 

A partir de agora, o OS X verifica um aplicativo quando ele é executado pela primeira vez e mostra um aviso, na tentativa de impedir que malwares sejam executados no sistema. Por padrão, o Mountain Lion permitirá apenas que aplicações da Mac App Store e de “desenvovledores identificados” (com registro na Apple e devidamente certificados, além de utilizarem assinaturas criptografadas nos aplicativos) sejam executadas diretamente.

De acordo com a Apple, isso torna esses aplicativos tão seguros quanto o conteúdo da Mac App Store, já que programas certificados não podem ser modificados (ou seja, o desenvolvedor não consegue adicionar spywares, por exemplo) sem quebrar a assinatura e sem que o Lion se recuse a executá-lo. Além disso, a companhia pode revogar a licença de um desenvolvedor, para que ninguém mais instale um software problemático. 

Compartilhamento e Twitter
Outra novidade do Mountain Lion é a interface de compartilhamento chamada Share Sheets. Trata-se de um menu pop-up que aparece quando o usuário clica no ícone de compartilhamento em um aplicativo que, por padrão, está presente no Safari, Pré-visualização e Notas. A ferramenta funciona como uma maneira rápida de compartilhar os materiais nos quais o usuário esteja trabalhando, seja uma imagem no iPhoto, um site no Safari, um texto nas Notas, entre outros serviços. 

Se o usuário escolher, por exemplo, compartilhar uma página do Safari, o endereço pode ser inserido em uma mensagem do Mail ou em um tweet. Já na Pré-visualização, você pode enviar um documento por e-mail, enviá-lo pelo app Message, postá-lo no Twitter, enviar ao Flickr ou transferi-lo via Air Drop. Grande parte dessas funções não são novas, a diferença é que a Apple as centralizou e dá aos usuários uma interface para compartilhamento mais consistente, assim como acontece no iOS, através do botão para compartilhar.  

ml-twitter-1.jpg
Integração com o Twitter é nativa, e permite compartilhar status de qualquer aplicativo

O suporte ao Twitter está no nível do sistema, com uma integração bem mais profunda, assim como acontece no iOS. As informações da conta pode ser adicionadas às preferências do Mail e dos Contatos e Calendário (que deverá se chamar Accounts daqui em diante) e, uma vez que isso for completado, é mais fácil compartilhar seus conteúdos de praticamente qualquer lugar, sem fechar o aplicativo no qual você estiver trabalhando. 

A integração também permite utilizar as fotos de perfil de seus amigos para ilustrar o aplicativo Contatos (que também herdou seu nome do iOS, deixando de se chamar Agenda), e os alertas do serviço, naturalmente, foram parar na Central de Notificações. 

iCloud 
O Lion e o iCloud foram desenvolvidos em paralelo, e como resultado o sistema operacional suporta o serviço de computação em nuvem, mas ele não se funde completamente ao software. Um dos objetivos da companhia de Cupertino é que o OS X seja totalmente integrado ao iCloud. Tudo começa no assistente de configuração, quando o sistema pede ao usuário sua Apple ID e sincroniza suas contas, configurações e outros dados pessoais. Pode não ser não tão completo quanto fazer uma restauração de um backup do iOS no iCloud, entretanto a ideia é que a conta dê acesso a diversas informações, para que não seja necessário inserir todos os dados pessoais novamente. 

O Mountain Lion também traz o Documents in the Cloud às tradicionais caixas de diálogo de Abrir e Salvar. Quaisquer aplicações que tenham suporte ao recurso irão abrir uma visualização especial que exibe os documentos disponíveis através do serviço de armazenamento em nuvem. Os arquivos, organizados por data, podem ser colocados em pastas ao estilo iOS, quando são arrastados e colocados um sobre o outro, e há também um botão On My Mac que mostra uma interface diferente, caso o usuário queira abrir algo em seu disco rígido.

AirPlay

O iOS 5 apresentou um conceito chamado AirPlay, no qual é possível espelhar a tela do iPad 2 ou do iPhone 4S e exibir esses conteúdos em uma televisão HD que esteja conectada à segunda geração da Apple TV.  O Mac entrou nessa empreitada, e irá transmitir vídeos em 720p que estejam na tela do computador para a Apple TV.

Em outras palavras, a Apple TV poderá em breve se tornar um adaptador de display sem fio para Mac, permitindo que você exiba páginas na web, vídeos do YouTube, filmes e seriados alugados/comprados no iTunes, apresentações do Keynote ou qualquer outro conteúdo em uma HDTV sem a necessidade de fios.

ml-airplay01.jpg

Com ajuda da Apple TV, usuário poderá exibir a tela do Mac diretamente na TV.

Safari
Algumas modificações menores podem ser notadas no navegador padrão do sistema, como o botão de compartilhamento na barra de ferramentas, com opções para adicionar uma página para a Lista de Leitura, adicionar como favoritos, enviar uma página por e-mail, via Messages ou tuitar o endereço. 

Esse é só o começo
Claro que isso é apenas uma prévia do que a Apple pretende apresentar com o Mountain Lion, e incontáveis pequenas modificações ainda devem ser implantadas, ou até mesmo outros grandes recursos, já que o tempo  até o lançamento é muito grande. 

Para os usuários, há duas grandes certezas: a Apple não parece estar reduzindo o ciclo de desenvolvimento do OS X, mas sim acelerando, para que ele seja equiparável ao iOS. Em segundo lugar, ficou claro, depois dos lançamentos do Lion, que a Apple está enfaticamente sicronizando o OS X e o iOS, tanto em termos de interface quanto em relação a dados, como é o caso do iCloud. Usuários que não gostam do sistema operacional da Apple podem reclamar, todavia é visível que a Apple vende muito mais equipamentos móveis do que Macs. 

ml-gadgets01.jpg

Missão da Apple é deixar os dois sistemas operacionais cada vez mais homogêneos 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail