Home > Notícias

Principal executivo da Microsoft menospreza resultado da Apple

CEO Steve Ballmer classificou o ganho por ação da Apple como "um punhado de décimos de porcentual" e disse que muitos jovens irão no futuro abandonar os Macs

Computerworld (EUA)

19/11/2009 às 17h10

Foto:

Durante o encontro anual com acionistas, o CEO da Microsoft, Steve Ballmer, desprezou o ganho por ação da Apple, classificando-o como "um punhado de décimos de porcentual", e disse que muitos jovens iriam no futuro abandonar sua preferência por Macs. A Apple teve lucro recorde e registrou o seu melhor trimestre até hoje, no quarto trimestre fiscal do ano. 

"Um pouco disso é marketing, um pouco é fase da vida", disse Balmer em resposta à questão de um acionista sobre a fraca percepção da Microsoft entre compradores jovens. "A verdade é que nós vamos muito bem, mesmo entre estudantes universitários."

"O Windows 7 nos dá uma oportunidade real de recuperarmos essa audiência", continuou Ballmer. "Com o declínio da economia, as pessoas entendem que o Mac custa muito mais e é um computador essencialmente igual" a um com Windows 7.

O NPD Group informou este mês que as vendas no varejo da primeira semana do Windows 7 na América do Norte foram 234% superiores ao número alcançado no lançamento do Vista.

Os números do NPD incluem os pedidos feitos antecipadamente, que a Microsoft e parceiros começaram a aceitar em junho.

O Mac tem conquistado fortes ganhos de fatia de mercado pela maior parte desta década, mas esses bons resultados estão centralizados no mercado norte-americano.

No último trimestre fiscal, o fornecimento da Apple, em unidades, que cresceu 6,8% ano após ano, resultou na conquista de 8,8% do mercado dos EUA, afirmou o Gartner.

No ranking geral dos EUA, a Apple está em quarto lugar, atrás da Dell, HP e Acer.

Investimentos
Ballmer disse que a Microsoft planeja manter investimentos em busca na web, no sistema operacional Windows Mobile e em tecnologias de ponta, como o Project Natal do Xbox, de controle de movimentos no ar.

Em uma pergunta de outro acionista, o executivo defendeu o Windows Mobile, citando um "fato pequeno, mas importante, que temos uma fatia de mercado significativamente maior que a do Android. Nós temos de 10% a 12%, o Android tem 3%, o iPhone tem 20%¨, a RIM entre 20% e 25%, e a Nokia, cerca de 45%".

"É um jogo competitivo", ele continuou. "Nós temos muitas oportunidades para melhorar nossos produtos e nossa participação no mercado."

Diante de rumores insistentes de que um celular fabricado pela Microsoft - um "Zune phone" - viria a ser lançado, Ballmer respondeu: "nós achamos que temos a estratégia certa, que é o foco em software, não em construir um celular, e na oferta de uma variedade de aparelhos, assim como nós oferecemos uma diversidade de PCs com Windows."

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail