Home > Notícias

Processo acusa Apple de cartel para forçar a alta de preços de e-books

Empresa de Steve Jobs teria se unido às principais editoras para padronizar os preços cobrados pelos eletrônicos e impedir os descontos da Amazon

IDG News Service

11/08/2011 às 11h07

Foto:

Um escritório de advocacia de Seattle, nos Estados Unidos, abriu um processo contra a Apple, acusando a empresa de Steve Jobs de manipular o mercado de livros eletrônicos e forçar a alta dos preços das publicações. Segundo a ação movida pelo Hagens Berman Sobol Shapiro, a companhia do iPad se aliou às cinco maiores editoras do país e, de forma ilegal, o grupo fixou os preços dos e-books em valores mais altos.

Na lista das empresas citadas no processo estão HarperCollins Publishers, Hachette Book Group, Macmillan Publishers, Penguin Group e Simon & Schuster. As empresas seriam responsáveis por 85% do mercado. De acordo com o gerente do escritório responsável pelo processo, Steve Berman, a forte participação da Apple no mercado de tablets, com a liderança isolada do iPad, deu poderes à companhia para pressionar os envolvidos e elevar os valores.

A ação teria como objetivo impedir que a Amazon, varejista online que costuma fazer bons descontos, tivesse condições de oferecer as obras por preços menores.  Segundo Berman, ”os preços cobrados na Amazon pelos e-books ficavam na casa dos 10 dólares ou menos. Agora, os livros mais vendidos não custam menos de 13 dólares". O processo solicita que os responsáveis por esse “cartel” sejam multados, valor que pode chegar a dezenas de milhões de dólares, segundo o escritório que entrou com a ação.

A Apple não se manifestou sobre o processo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail