Home > Notícias

Produção de smartphones dá sinais de recuperação após crise

No primeiro trimestre de 2010, setor entregou mais de 55 milhões de aparelhos, com um crescimento ano após ano superior a 50%.

IDG News Service

03/05/2010 às 22h00

Foto:

A produção de smartphones apresentou forte recuperação da queda registrada no período mais grave da crise econômica global, informou a empresa de pesquisa de mercado Canalys nesta segunda-feira (3/5).

Segundo a empresa, no primeiro trimestre de 2010 a indústria entregou 55,2 milhões de smartphones, 67% a mais que no mesmo período de 2009. Esse aumento, que a Canalys aponta como o mais significativo desde o fim de 2007, representou uma recuperação acelerada da recessão econômica que puxou o crescimento para a casa do único dígito na maior parte de 2009.

Os números de produção apresentados pela Canalys diferem pouco dos mostrados na sexta-feira (30/4) pela Strategy Analytics. Para esta empresa de pesquisas, a produção de smartphones no primeiro trimestre alcançou 54 milhões de unidades. Mas o crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior teria sido um pouco menor, na casa dos 50%, informou a empresa à Dow Jones.

O analista Chris Jones, da Canalys, aponta diversos fatores que colaboraram para as fracas vendas em 2009. Entre elas, além da crise econômica, está o adiamento do lançamento de produtos importantes. Ele disse ainda que a recuperação vista no começo de 2010 se deve em parte às fortes vendas a países que têm adotado a tecnologia móvel com rapidez - caso de Índia e China, por exemplo.

A Nokia continuou a liderar o ranking de fornecimento de aparelhos, ajudada fortemente pelos mercados da Índia e da China, aponta a Canalys. Ela entregou 21,4 milhões de smartphones no primeiro trimestre, 57% mais que no ano passado. Para a Strategy Analytics, esse número foi praticamente o mesmo: 21,5 milhões.

No mundo, a Nokia detém 39% do mercado de smartphones, 2 pontos porcentuais a menos que há um ano. Sua maior rival é a Research In Motion, com 19%. A Apple cresceu para 16%, ante os 11% do ano anterior. O quarto maior produtor global de smartphones foi a HTC.

Na avaliação da Strategy Analytics, essa ordem não muda. Seu ranking traz a Nokia em primeiro, com 40% do mercado, seguida pela RIM (19,7%) e Apple (16,4%).

Para a Canalys, foi da Motorola, no entanto, os ganhos mais fortes do trimestre. Em todo o mundo ela entregou 2,6 milhões de smartphones, 137% a mais que no ano anterior. Segundo a empresa de pesquisas, a fatia de mercado da fabricante cresceu de 3,3% para 4,7%.

A Palm, recém-adquirida pela HP, tem ganhado mercado lentamente desde o lançamento da plataforma WebOS. Sua fatia global de mercado é de 1,6%, disse Jones.

E as telas sensíveis ao toque dominaram o mercado: 59% de todos os aparelhos entregues pelas indústrias tinham o recursos. No ano passado, esse índice era de 34%, de acordo com a Canalys. Os aparelhos que usam teclado, que eram 27% de todos os smartphones entregues no primeiro trimestre de 2009, respondem agora por menos de 14% do total.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail