Home > Notícias

Projeto Natal exige o uso de mãos, braços e pernas

Prevista para o ano que vem, nova plataforma de games da Microsoft impressiona pela capacidade de interagir com o usuário.

IDG News Service

22/10/2009 às 11h32

Foto:

O diretor criativo da Microsoft, Kudo Tsunoda, que trabalha no sistema de controle sensível a movimentos, apelidado de Project Natal e que tem lançamento previsto para 2010, apresentou em Tóquio (Japão), na semana passada, o último protótipo da plataforma e que pudemos testar.

Uma câmera analisa os jogadores e sincroniza  seus movimentos no mundo real com os dos respectivos personagens na tela do jogo. Ao trabalhar com infravermelho, a tecnologia é precisa e não requer  ambientes, por exemplo, com iluminação especial. A proposta da Microsoft prevê utilização de um microfone para interação do jogador com o game, mas o recurso não foi demonstrado em Tóquio.

”É simples e agradável, qualquer pessoa pode entrar na brincadeira e se divertir”, disse Tsunoda. O jogo carregado no protótipo é simples: o personagem encara uma parede com nove cubos. Bolas voam em sua direção e o jogador deve rebatê-las com socos, chutes ou qualquer outro movimento com o objetivo de que elas atinjam e quebrem a parede antes de o tempo se esgotar. 

A primeira demonstração da capacidade do sensor é vista quando o jogador se posiciona frente à câmera. O personagem se ajusta conforme o sexo do jogador. E é só o que o jogador precisa fazer para que o jogo comece.

A princípio, acertar as bolas não é difícil mas, em pouco tempo, elas começaram a vir de todas as direções: de cima, de baixo, da direita, da esquerda. Acertar pelo menos metade delas exige um grande esforço. Tsunoda nos lembrou ser  possível mudar de lugar - até então tínhamos ficado parados no mesmo lugar boa parte do jogo. Afinal, acostumar-se com o novo meio de interação com o console requer um pouco de prática.

A experiência de jogar no Natal lembra muito a realização de exercícios aeróbicos. Se o uso constante do Wii consegue reduzir o peso dos jogadores, espere até eles terem acesso ao projeto da Microsoft.

O teste realizado se mostrou uma experiência prazerosa, uma forma completamente nova de jogar e muito mais intensa do que o Wii. Mas cansa mais, também. Esperamos que nem todos os jogos sejam tão agitados quanto o que vimos. 

O que vimos foi limitado e ainda é cedo para conclusões definitivas. A tecnologia impressiona e parte do sucesso dela vai depender da imaginação dos desenvolvedores de jogos e o que eles poderão fazer a partir daí. 

Empresas como Activision Blizzard, Bethesda Softworks, Capcom, Disney, Electronic Arts, Konami, MTV Games, Namco Bandai, Sega, Square Enix, THQ e Ubisoft já trabalham na criação de jogos para o Projeto  Natal.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail