Home > Notícias

Projeto quer usar celular para tomografia e ressonância magnética

Pesquisadores testam uso de telefone móvel como ferramenta para reduzir custos de diagnósticos médicos por imagem.

Redação do IDG Now!

30/04/2008 às 11h53

Foto:

Engenheiros da Universidade da Califórnia, em Berkeley, desenvolveram um conceito que utiliza o celular como uma ferramenta de diagnóstico médico por imagem.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, três quartos da população mundial não têm acesso a ultra-som, raio X, ressonância magnética, tomografia computadorizada e outras tecnologias de diagnóstico.

Segundo o professor Boris Rubinsky, líder da pesquisa, a maior parte dos aparelhos de diagnóstico por imagem – como estes – consiste em três partes: o hardware que capta a imagem, o software que processa a imagem e um monitor que a exibe.

Quando estas três partes são combinadas em uma unidade, muitos componentes são redundantes e aumentam o custo do aparelho.

A proposta dos pesquisadores é separar essas partes para que a peça mais complicada – o software usado para transformar os dados brutos colhidos em imagens relevantes – fique hospedada em uma única central.

Essa central poderia receber os dados enviados por diversos aparelhos instalados em diferentes locais e processar os exames de inúmeros pacientes, reduzindo custos.

O celular seria o elo deste processo, se conectando ao aparelho que coleta os dados e os enviado à central. O resultado final do exame seria enviado de volta ao aparelho e exibido na sua tela.
++++
No teste feito pelos cientistas foi possível usar o sistema para colher dados, enviar a uma central e receber de volta uma imagem de uma tomografia com sucesso.

O uso de imagens para o diagnóstico é um importante avanço na medicina moderna, segundo os pesquisadores. O diagnóstico por imagem auxilia na detecção e tratamento de cerca de 20% de todas as doenças, de acordo com eles.

A alternativa proposta pelos pesquisadores reduz custos e não exige técnicos treinados no local para operar os equipamentos. Além disso, os celulares funcionam até mesmo nos locais mais remotos, dispensando investimentos em infra-estrutura.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail