Home > Notícias

Protestos levam Apple a remover aplicativo homofóbico de loja online

Manhattan Declaration continha documento que afirmava que casamento gay iria levar ao fim da humanidade

Macworld/EUA

29/11/2010 às 19h32

Foto:

Depois de muitas reclamações, a Apple afirmou ter retirado o aplicativo Manhattan Declaration da App Store, após relatos de que o programa teria conteúdo homofóbico, conforme foi apontado pelo The Huffington Post na semana passada. O programa contava com uma declaração e uma  espécie de quiz que se coloca contra o casamento gay, sugerindo que essa prática levaria ao fim da espécie humana.

A decisão da empresa no Vale do Silício também pode ter sido influenciada por uma petição online do site Change.org, que pedia a remoção do aplicativo. Os organizadores da petição pediram aos descontentes com a decisão inicial que contatassem o CEO da Apple, Steve Jobs, pedindo que “todo conteúdo ofensivo à comunidade GLBT ou a mulheres fosse retirado da iTunes Store”.

“A Apple foi condecorada com nota 100%  pela campanha de Direitos Humanos da Corporate Equality Index e, ainda assim, a companhia aprovou um aplicativo que é ofensivo aos americanos que apoiam a igualdade e a liberdade de escolha”, diz a petição.

“O Manhattan Declaration existe para coletar assinaturas para um site que utiliza linguagem preconceituosa e de baixo calão, o tipo de conteúdo que esperamos que o iTunes não ajude a disseminar”. 

A Apple é conhecida como defensora dos direitos dos homossexuais. Em 2008, a companhia doou 100 mil dólares para opor-se à Proposta 8, que baniria o casamento gay no estado da Califórnia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail