Home > Notícias

Publicar aplicativos na Ovi Store ficou mais barato

Programa permite que desenvolvedor inclua apps na loja pagando taxa única de 50 euros; certificação digital e testes são bancados pela Nokia.

Robinson dos Santos, do IDG Now!

06/07/2010 às 18h15

Foto:

Um programa recém-anunciado pela Nokia pode ser o impulso
que faltava para o surgimento de uma nova onda de aplicativos para celular. No
fim de junho, a empresa abriu a possibilidade de publicar aplicativos na Ovi
Store
(Ovi Loja, no Brasil) a custo praticamente zero – a Nokia arca com os
custos de certificação digital e testes de adequação do software.

Segundo a empresa, a mudança na política de publicação de software móvel atende
a uma parcela crescente de interessados nos negócios deste setor: os desenvolvedores
individuais, que vê nos celulares e smartphones uma oportunidade profissional,
mas trabalha para outras empresas ou com outras tecnologias.

“Já tínhamos conseguido a dispensa, pelo desenvolvedor, de
se apresentar com uma empresa constituída”, conta o gerente de serviços
técnicos e consultoria do Fórum Nokia América Latina, Daniel Rocha. “Mas a
aplicação precisava ser assinada digitalmente e, para obter essa certificação, ainda era preciso ter empresa.”

O custo era outra barreira. Uma certificação digital –
necessária para comprovar a identidade do autor do software – poderia custar
até 215 dólares por ano. Além disso, seria preciso ainda pagar pelo teste do
aplicativo, a 150 dólares por aplicativo, por submissão. “Isso sem contar o
tempo necessário para todo esse procedimento”, diz Rocha.

Taxa única
Com o novo programa da Nokia – que ainda está em “beta
público”, mas deverá passar à produção em breve –, o desenvolvedor, quer tenha
empresa ou não, paga uma única taxa de 50 euros, a título de cadastro na Ovi
Store. A partir daí, ele já poderá submeter seu aplicativo – os custos de
certificação de qualidade e assinatura digital serão cobertos pela Nokia.

++++

No estágio atual, o programa aceita aplicativos
desenvolvidos com as tecnologias Flash Lite, Symbian e QT (“Essas duas últimas
são voltadas a programas como jogos e aplicações multimídia, que precisam
explorar recursos nativos”, explica o gerente). Para o futuro, a empresa
promete aceitar também aplicativos feitos em Java, um procedimento que atualmente
está na fase beta restrita.

O gerente explica que o novo trâmite não exclui o anterior. “Quem
já obteve a certificação por outros canais pode continuar a utilizá-la”, detalha.
A vantagem, nesse caso, é que o desenvolvedor poderá apresentá-la a outras
lojas de aplicativos, como a GetJar, enquanto a certificação obtida pela Nokia só valerá para
a Ovi Store.

Aplicativo pago
Quem planeja ficar rico com a venda, no Brasil, de apps
via Ovi Store deve ter paciência: por enquanto, não é possível ofertar
aplicativos pagos na Ovi Loja brasileira, e a Nokia tampouco diz quando isso
será possível. “Isso, contudo, não impede os desenvolvedores de vender
globalmente seu aplicativo”, ressalta Rocha. A Ovi Store tem presença em 180
países e já fez acordo de pagamentos integrados com 60 operadoras.

Os candidatos a desenvolvedor móvel devem estar atentos às políticas de publicação de software da Nokia. "No caso de aplicações demo, é preciso que ela deixe claro sua condição de uso limitado", recomenda o gerente. O pagamento por aplicativos também só poderá ser feito via Ovi Store - segundo Rocha, para que o consumidor tenha assegurado seu direito a ressarcimento, caso não goste do aplicativo.

A Nokia não revela quantos aplicativos estão disponíveis na
Ovi Store, nem local, nem mundialmente. Segundo Rocha, 80 mil desenvolvedores
estão cadastrados no Fórum Nokia, e cerca de 60 empresas de desenvolvimento mantêm
relacionamento estreito com a empresa para a criação de apps móveis.

“Esperamos que, com essa abertura, tenhamos mais empresas e
indivíduos engajados na criação de aplicativos para Nokia”, diz Rocha. “Se 4
mil resolverem publicar seus apps, já teremos um bom resultado”, avalia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail