Home > Notícias

Quadrilha que pirateou US$ 2 bilhões em software é presa na China

Grupo considerado um dos maiores falsificadores de programas da Microsoft no mundo pode pegar até 18 meses de prisão.

IDG News Service/EUA

02/01/2009 às 15h37

Foto:

A corte de Shenzhen, da China, condenou 11 pessoas que lideravam uma das maiores quadrilhas de pirataria de softwares da Microsoft do mundo. Os acusados podem pegar entre um ano e 18 meses de prisão, informou a Microsoft na quarta-feira (31/12).

Os 11 réus foram acusados de comandar a produção e a distribuição de mais de 2 bilhões de dólares em softwares pirateados da Microsoft. Os 19 programas falsificados, em 11 idiomas diferentes, chegaram a 36 países.

Entre os produtos falsificados estavam os sistemas operacionais Windows XP, Windows Vista e o pacote de produtividade Microsoft Office 2003.

A decisão da corte de Shenzen pode configurar a maior sentença já aplicada na China por pirataria de software, disse a Microsoft. A empresa acompanhou as investigações iniciadas em julho de 2007 pelo Public Security Bureau (PSB) junto ao Federal Bureau of Investigation (FBI). Os investigadores encontraram 55 mil cópias de softwares falsificados vindos da província chinesa de Guangdong.

O processo de investigação contou com informações de mais de 1.000 usuários por meio do Windows Genuine Advantage (WGA), software que identifica cópias piratas do Windows, e de mais de 100 revendedores da Microsoft.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail