Home > Notícias

Quais os 12 golpes natalinos mais perigosos da web e como se proteger

Empresa de segurança enumera as tentativas de ataques mais comuns nessa época do ano e dá sugestões de como evitá-las.

Redação da PC World

30/11/2009 às 11h41

natal_ameacas_150.jpg
Foto:

natal_ameacas_150.jpgChega o Natal e, com ele, aumenta o interesse dos internautas em versões eletrônicas de cartões de boas festas, procura por presentes de amigo secreto (ou oculto, como também é conhecido) em sites de comércio eletrônico, viagens, e muito mais. Na rabeira de tudo isso, os criminosos virtuais jogam suas iscas na esperança de fisgar os mais descuidados e o resultado é um aumento no número de ameaças que circulam nesta época do ano.

A companhia de segurança McAfee divulgou, nesta segunda-feira (30/11), uma lista que enumera os golpes virtuais mais perigosos que costumam acontecer nesse período. Confira a relação com os 12 golpes mais comuns e cinco dicas de como se proteger:

1: Phishing Beneficentes

Durante as festas natalinas, crackers se aproveitam da generosidade das pessoas, enviando e-mails que parecem vir de organizações beneficentes legítimas. Na verdade, são sites falsos criados para roubar dinheiro, informações de cartão de crédito e identidades dos doadores.

2: Faturas falsas
Esse é um golpe comum e que costuma fazer vítimas. Os cibercriminosos enviam, por e-mail, faturas e avisos de entrega falsos que tentam se passar por cobrança de serviços de comércio eletrônico conhecidos, como Submarino e Americanas, por exemplo.

As mensagens podem trazer informações sobre uma suposta compra e dados para pagamento de boletos bancários, ou solicitar que informações de cartões de crédito para reembolso na conta (informando uma devolução) ou ainda que os usuários forneçam dados adicionais para receber uma determinada encomenda.

Leia também: 
>> Antivírus gratuitos: testamos seis deles
>> Testamos nove soluções integradas de segurança
>> Dez utilitários gratuitos para baixar e usar no notebook
>> Ferramentas de segurança falsa são responsáveis por mais de 13 milhões de infecções

Caso a pessoa siga as instruções, suas informações são roubadas ou programas mal-intencionados são instalados automaticamente em seus computadores.

3: Redes sociais
As redes sociais são ótimas aliadas para envio de mensagens e convite para encontros de confraternização. Sabendo disso, os criminosos virtuais enviam convites falsos solicitando ao destinatário ingressar em uma nova rede social.

Só que os links costumam levar a sites de phishing que instalam automaticamente programas mal-intencionados nos computadores e permitem o roubo de informações pessoais.

4: Cartões de Natal virtuais
Anexos de e-mail com apresentações PowerPoint com temas natalinos também são muito usados pelos criminosos virtuais.

No Natal de 2008, os laboratórios da McAfee descobriram um worm disfarçado de cartões virtuais da Hallmark e de promoções de Natal do McDonald’s e da Coca-Cola.

5: Ofertas tentadoras
Uma nova campanha de Natal leva os compradores a sites cheios de malware que oferecem presentes de luxo "com desconto" das marcas Cartier, Gucci e Tag Heuer.

Até mesmo os logotipos da Better Business Bureau são falsificados para induzir os internautas a comprar os produtos.

6: Computadores compartilhados/públicos
Ao comprar ou navegar em pontos de acesso abertos, os crackers podem espionar a atividade e tentar roubar informações pessoais. A McAfee orienta os usuários a nunca fazerem compras pela Internet usando computadores públicos ou redes Wi-Fi abertas.

7: Pesquisar por itens de Natal
Nessa época, os crackers criam sites natalinos falsos para as pessoas que procuram toques de celular, papéis de parede, letras de canções de Natal ou protetores de tela festivos.

Baixar arquivos com temática natalina pode infectar um computador com spyware, adware ou outros programas mal-intencionados.

8: Golpes de emprego por e-mail
Os golpistas miram pessoas desesperadas em busca de emprego, com a promessa de empregos bem remunerados e oportunidades de lucros trabalhando em casa.

Quando a pessoa interessada envia suas informações e paga sua ‘taxa de inscrição’, os crackers roubam seu dinheiro em vez de dar continuidade à oportunidade de emprego prometida.

9: Leilões online 
Sites de leilões também são usados para golpes durante a época de Natal. Os compradores devem ficar atentos a oportunidades em leilões que parecem ser muito boas, já que muitas vezes podem se referir a ofertas falsas. Antes de dar um lance, procure obter informações sobre o vendedor. 

10: Roubo de senhas
Nesta época do ano é enorme o número de incidentes envolvendo roubo de senhas, principalmente por meio de ferramentas para que registram tudo o que o usuário digita no PC, os chamados keyloggers.

Quando os criminosos conseguem acesso a uma ou mais senhas, eles passam a ter acesso irrestrito às informações bancárias e podem limpar as contas em questão de minutos. Também é comum que eles distribuam spam da conta do usuário para seus contatos.

11: Golpes de banco pela Internet
Crackers podem induzir os consumidores a divulgarem seus dados bancários com e-mails de aparência oficial, supostamente das instituições financeiras onde possuem contas e cartões de crédito.

Tais mensagens solicitam que os usuários confirmem as informações das suas contas, avisando que as contas serão bloqueadas se não seguirem as instruções. Esse golpe é particularmente comum no Natal, já que as pessoas estão preocupadas em poderem movimentar facilmente suas finanças.

12: Sequestro de arquivos
Por meio de acesso remoto, os cibercriminosos podem assumir o controle de computadores pessoais, roubar arquivos e bloquear o acesso a eles.

Nesse caso, o golpista sequestra os arquivos do usuário e exige o pagamento de um resgate em troca da devolução desses arquivos.

Cinco dicas de proteção para seu PC e dados pessoais
1: Nunca clique em links de e-mails

Vá diretamente ao site da empresa ou da organização beneficente que se quer acessar, digitando o endereço ou utilizando um mecanismo de pesquisa.

2: Use um software de segurança atualizado
Proteja seu computador contra malware, spyware, vírus e outras ameaças com suítes de segurança atualizadas.

3: Faça compras e transações bancárias em redes seguras
As redes Wi-Fi devem sempre ser protegidas por senha e os dados que trafegam nelas serem criptografados para que os crackers não tenham acesso.

4: Use senhas diferentes
Nunca use as mesmas senhas para mais de uma conta na internet. Diversifique as senhas com combinações complexas de letras, números e símbolos.

5: Use o bom senso
Se ficar em dúvida sobre a legitimidade de uma oferta ou de um produto, não clique. Os crackers estão por trás de muitos dos negócios aparentemente "ótimos" na web.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail