Home > Notícias

Quatro motivos para não se importar com o novo “Office”

Além de uma nova interface que necessita um novo aprendizado, é possível encontrar softwares semelhantes - e gratuitos - no mercado

Rick Broida, PC World/EUA

05/02/2013 às 20h29

Foto:

Como você  já deve ter ouvido falar, o Microsoft Office 2013 chegou. E o Microsoft Office 365 também. Alguns argumentam que o último é o melhor negócio, mas eu estou aqui para dizer que você não precisa de nenhum deles.

Leia também
Veja o que há de novo no Office 2013
Entenda a diferença entre as várias versões do novo Office

O Office, é claro, é o conjunto de software que guia o mundo dos negócios. Muitas pequenos empreendimentos contam com ele e seus  três principais aplicativos: Word, Excel e PowerPoint. Com isso em mente, aqui estão quatro razões pelas quais você não precisa do novo Office:

1. Uma nova interface significa um novo aprendizado

Mais uma vez, a Microsoft fez mudanças bastante significativas na interface do Office. Muitas delas são cosméticas (a barra de ferramentas, por exemplo, teve sua cor e profundidade alteradas), mas há também algumas alterações na forma como o conjunto funciona.

Isso não é necessariamente uma coisa ruim (é a menos confusa), mas não apresenta uma curva de aprendizado – e a última coisa que você precisa é gastar tempo e dinheiro aprendendo (tendo que fazer seus funcionários aprenderem) a usar um novo Office.

2. Atualizações podem ser um aborrecimento

Como Yardena Arar, da PC World, observou em suas impressões sobre o Office 2013 depois de testá-lo, você pode ter problemas ao lidar com as versões de 32 e 64 bits do pacote: "A Microsoft diz que uma licença do Office 365 pode cobrir uma mistura de instalações de 32 e 64 bits, mas se você está atualizando do Office 2010, não pode mudar a versão daquela instalação. Em outras palavras, você não pode atualizar a versão de 32 bits do Office 2010 para a versão de 64 bits do Office 365 e vice-versa”.

Por quê? Parece bastante ridículo a MS não poder acomodar clientes que estão atualmente executando a versão de 32 bits do Office e querem a de 64. 

3. Ainda não há versões Android ou iOS

Embora o Office 365 ofereça suporte a dispositivos móveis, ele suporta apenas aqueles com sistema operacional Windows. Isso significa que você não pode obter os nativos Word, Excel e outros em seu tablet Android ou iPad. Essa opção pode proporcionar aos trabalhadores móveis um incentivo considerável para atualizar, mas até que a Microsoft faça o ajuste para oferecê-lo, não há nenhuma vantagem móvel no Office 2013.

4. Existem alternativas mais baratas ou de graça

Talvez a maior razão de todas para ficar livre do Office 2013 seja o preço. Embora a Microsoft agora ofereça um modelo de assinatura convincente, o fato é que você pode obter uma eficiente suíte de escritório por muito menos - ou até mesmo sem pagar nada.

De fato, como Katherine Noyes, da PC World, informou recentemente, há pelo menos cinco alternativas viáveis de código aberto com custo zero, entre elas o conhecido LibreOffice. Será que eles vão te dar todos os recursos do Office 2013? Não. Será que eles vão fornecer entre 90 e 100% do que a maioria das empresas precisa? Sim. E, se você precisar de espaço na nuvem, não se esqueça de opções como Google Docs e Zoho Docs (ambos gratuitos para uso pessoal).

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail