Home > Notícias

Quer carregar dados na nuvem da Amazon? Mande um HD pelo correio

Empresa estreia nesta quinta-feira (10/6) serviço de carga offline de grandes massas de dados, como alternativa aos uploads.

Network World/EUA

10/06/2010 às 16h13

Foto:

O serviço de armazenamento na nuvem da Amazon revelou um jeito novo de mover grandes massas de dados para seu ambiente de computação. Ele é tão avançado tecnologicamente que permite, de fato, “contornar a Internet”.

Aí você pode perguntar: mas qual é essa tecnologia? A resposta é: a empresa de entregas FedEx. Para montanhas de dados na casa dos terabytes, seria preciso semanas para carregar os servidores da Amazon via Internet. Assim, a empresa agora orienta seus clientes a despachar um dispositivo de armazenamento pelo correio e deixar que a Amazon cuide da carga dos dados em sua rede interna de alta velocidade.

O novo serviço Amazon Web Services Import/Export, que se tornou disponível nesta quinta-feira (10/6), é um método conveniente de diminuir o transtorno causado pela transferência de grandes volumes de dados e um reconhecimento que a Internet, do modo como se apresenta hoje, não necessariamente oferece a escalabilidade ilimitada e sob demanda que os fornecedores de serviços de computação na nuvem costumam prometer.

“O AWS Import/Export acelera a carga e a descarga de grandes volumes de dados usando aparelhos portáteis de armazenamento transporte”, diz a Amazon. “O AWS transfere seus dados diretamente de e para dispositivos portáteis usando a rede interna de alta velocidade da Amazon, contornando a Internet. Para conjuntos significativos de dados, o AWS Import/Export é frequentemente mais rápido que a transferência via Internet e mais barata que um upgrade em sua conexão”.

Por hora
A transferência de dados custa 80 dólares por dispositivo de armazenamento físico, mais 2,49 dólares por cada hora de carga de dados. Custos do Amazon Simple Storage Service (S3) padrão também podem incidir sobre o total. Os aparelhos devem ser enviados para as instalações da Amazon em Seattle, Virgínia e Dublin, na Irlanda.

++++

A Amazon oferece uma calculadora online para ajudar os clientes a decidir se faz sentido, em termos financeiros, enviar os dados pelo correio em vez de carregá-lo via Internet. Você fornece o total de terabytes, os aparelhos, o tamanho médio dos arquivos, as informações para devolução pelo correio e outros dados, e descobre quanto custará a transferência de dados via correio em comparação com um upload.

Por exemplo, transferir dados de um único aparelho com 2 terabytes iria exigir 26 horas de carga e custaria 144,74 dólares. O upload da mesma quantidade de dados pela Internet sairia por 204,80 dólares. A calculadora não mostra como seria a transferência via Internet.

Vale lembrar que atualmente as transferências feitas pela Internet são gratuitas, mas essa promoção terminará em 30 de junho. Os encargos de 204,80 dólares seriam aplicados para transferências feitas depois de 30 de junho.

Velha guarda
Enviar aparelhos de armazenamento de dados a prestadores de serviço pelo correio é, decididamente, um método da velha guarda. Os clientes ainda podem enviar fitas e outras caixas de armazenamento para empresas com serviços de recuperação de desastres, como a Iron Mountain. Mas é a primeira vez que a Amazon fornece um serviço desses, disse um porta-voz da empresa.

Apesar de o AWS Import/Export ter sido anunciado só agora, a Amazon citou três empresas que já usam o serviço. Uma delas é a Quantivo, que tem enviado dados de seus clientes à Amazon. O serviço Import/Export parece ter sido prestado em caráter Beta desde dezembro.

++++

“Atender a um novo cliente significa carregar meses ou anos de dados históricos (muitos terabytes), e isso exigiria semanas de transferência de dados pela Internet”, disse o CTO da Quantivo, Paul O’Leary, no anúncio da Amazon. “O AWS Import/Export permite que nossos clientes transfiram seus dados diretamente para as ferramentas analíticas da Quantivo que rodam nos Amazon Web Services. O processo inteiro leva apenas alguns dias, e nos permite ter até nossos maiores clientes prontos para serem atendidos em menos de duas semanas. Com isso, aumentamos nosso valor para os clientes.”

Faça backup
A Amazon disse que os clientes podem usar qualquer empresa de entrega, mas recomenda usar a que fornece números de rastreio. A Amazon devolverá os dispositivos aos clientes depois de cada transferência de dados, mas recomenda que as empresas tenham uma segunda cópia dos dados internamente.

“Apesar de o AWS ter diversos controles e procedimentos internos para evitar a perda, dano ou vazamento dos dados, o serviço não é responsável por danos associados à perda ou ao vazamento involuntário de dados; ou a perda, dano ou destruição do hardware físico”, diz a Amazon. “Você sempre deverá ter uma cópia de segurança de seus dados.”

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail