Home > Notícias

Quer você queira ou não, seu próximo smartphone poderá ter uma tela Quad HD

Há pouco conteúdo e os benefícios para o usuário não são muitos, mas se depender dos fabricantes elas serão a “próxima onda”.

Florence Ion, Greenbot

07/05/2014 às 18h10

QuadHD_Abre-520px.jpg
Foto:

A Samsung disse que irá fazer. Há rumores de que a LG provavelmente está fazendo. E no resto do mundo outras empresas já fazem experiências com smartphones com telas Quad HD, como a chinesa Oppo em seu Find 7.

Estes são apenas alguns dos rumores recentes que sugerem que telas Quad HD serão a “próxima onda” no mundo dos smartphones. O termo, também conhecido como 2K, se refere a uma tela com quatro vezes a quantidade de pixels de uma tela HD 720p. Ou seja, uma resolução de 2560 x 1440 pixels. Mesmo em um smartphone com uma imensa tela de 5.5 polegadas isso resulta numa impressionante densidade de 534 pixels por polegada (PPI). Em um aparelho com tela de 5 polegadas ela salta para 587 PPI, o que chega a ser loucura.

Se uma resolução de 2560 x 1440 pixels soa como um exagero em um dispositivo de mão, é porque é. Os fabricantes de smartphones estão tentando vender aos consumidores algo de que eles não precisam. Mas seu próximo smartphone provavelmente terá uma tela 2K, quer você queira ou não.

Leia também
Smartphones com tela curva: truque barato ou a próxima tendência?

Resolução vende

Faz pouco mais de um ano que telas Full HD (1080p) se tornaram a “resolução padrão” nas telas dos smartphones. Então por que o súbito interesse em 2K?

A DisplaySearch, uma empresa de pesquisa dedicada a rastrear tendências na indústria de telas, atribui a ascensão do 2K à demanda produzida pelos próprios fabricantes. “Se você olhar para todo o ecossistema - o controlador de vídeo, processador, interface de memória, interface com a tela - eles estão todos projetados para promover conteúdo em alta resolução”, disse Tina Teng, uma analista sênior da empresa.

QuadHD_OppoFind7-580px
O Oppo Find 7 (acima) é o primeiro smartphone no mercado com uma tela Quad HD

De fato, empresas como a fabricante de processadores Qualcomm vem se preparando para a chegada do 2K desde o lançamento do SoC Snapdragon 800 no início do ano passado. “Vimos esta tendência de que os consumidores iriam querer qualidade cada vez melhor”, disse Michelle Leyden Li, uma das diretoras sênior de Marketing na Qualcomm. “O SoC é só uma parte do smartphone… e a beleza das imagens é um ponto crítico para os usuários”.

Embora possa ser verdade que os consumidores desejem uma experiência ainda melhor ao assistir vídeos, não parece crítico o suficiente adotar telas de altíssima resolução quando a maioria dos vídeos é altamente comprimida ou transmitida através de conexões com largura de banda limitada, ambos fatores que limitam a resolução e qualidade. Também parece duvidoso que os consumidores corram para as lojas para agarrar um smartphone só por causa de uma tela de resolução mais alta, dado o número de aparelhos intermediários ou de entrada ainda vendidos ao redor do mundo.

QuadHD_G3-580px
Suposta foto de um LG G3, que segundo indícios poderá ter uma tela Quad HD

Mas se os fabricantes tiverem sucesso em tornar as telas 2K uma tecnologia com a qual vale a pena se importar, as telas 1080p podem se tornar o padrão em aparelhos mais baratos, treinando os consumidores a constantemente procurar por mais pixels, mesmo quando eles não fazem muita diferença.

Teng pareceu concordar comigo, adicionando que a proliferação dos smartphones, e seu ciclo de atualizações relativamente curto, contribuiu para que os consumidores adotassem aparelhos mais rapidamente só para fazer parte da “próxima moda”. “Desde que a Apple entrou no mercado de smartphones, o período da evolução do software terminou. Agora vemos os fabricantes mostrando mais melhorias de hardware”, disse ela. “As empresas estão procurando por um ou mais recursos para destacar… para que possam focá-los no marketing aos consumidores”.

Falando em exagero...

A Qualcomm contesta, dizendo que uma tela com resolução 2K é uma vasta melhoria sobre uma tela 1080p. “Quando as pessas vêem uma tela 1080p, acham ótimo. Mas quando você olha para essa mesma tela ao lado de uma tela 2K, pode realmente ver a diferença”, disse Li.

Mas o Dr. Raymond Soneira, presidente da DisplayMate Technologies, acredita que o movimento rumo à adoção das telas 2K na próxima geração de aparelhos topo de linha é forte. “Todo mundo está seguindo o lema ‘vamos aumentar a resolução’ a cada ano… e acho que passamos do ponto em que isso faz sentido no ponto de vista visual”, disse ele.

Ele também escreveu extensivamente sobre esta tendência em seu próprio site. Sobre a tela do Samsung Galaxy S5:

“O Galaxy S5 tem a mesma resolução de 1920 x 1080 pixels (FullHD) que o Galaxy S4, e a densidade de 432 PPI é maior do que a acuidade visual de um indivíduo com visão normal 20/20 a distâncias típicas de uso para os smartphones, então a tela parece perfeitamente nítida, e não há benefício visual em um aumento”.

O consumidor típico não será capaz de ver a diferença se a resolução da tela aumentar, mesmo que a imagem possa ser um tanto mais nítida em uma tela maior. “A 440 ppi você já está no limite a partir do qual pessoas com visão 20/20 não conseguem mais distinguir os detalhes”, continua o Dr. Soneira. “Há pesquisas que alegam que as pessoas podem ver a diferença entre 1000 ppi e 400 ppi, mas elas estão erradas”.

Quanto à especulação de que os smartphones poderão um dia adotar resolução 4K (também conhecida como Ultra HD), o Dr. Soneira recomenda cautela. “Ir a 4K a princípio… não faz nenhum sentido visualmente”, disse ele. “Você teria de manter a tela a não mais que 7,5 cm dos olhos para notar a diferença. Não vejo um motivo técnico objetivo para fazer isso”.

QuadHD_Snapdragon801-500px
Processadores como o Qualcomm Snapdragon 801 (acima) já estão preparados para QuadHD

Também é necessário levar em conta a autonomia de bateria, algo que os fabricantes de smartphones vem lutando para otimizar desde que a Apple lançou seu primeiro iPhone com uma tela “Retina”. Aparelhos como o HTC Droid DNA, um dos primeiros no mundo com uma tela Full HD, drenavam rapidamente a bateria por causa de suas brilhantes telas de alta resolução, e não está claro como as empresas irão lidar com telas que tem duas ou quatro vezes mais pixels para acender. A Qualcomm disse que inclui um melhor sistema de gerenciamento de energia em seus processadores para ajudar nesta mudança no consumo.

Vai acontecer, quer você queira ou não

Assim como a corrida por mais “megapixels” nas câmeras, as corrida da resolução significa que as telas 2K eventualmente se tornarão o padrão na tecnologia de smartphones. O quão rápido isso irá acontecer depende se a LG lançar seu próximo “super smartphone”  (O G3) com uma tela 2K no final deste mês, e se os outros fabricantes irão seguir seus passos imediatamente.

No final deste ano, provavelmente teremos no mercado de 4 a 6 smartphones de grandes fabricantes equipados com telas Quad HD, e a partir daí o número só irá crescer.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail