Home > Notícias

Receita do Google cresce 17% no último trimestre de 2009

Para surpresa de analistas, receita chegou a US$ 6,67 bilhões no período. Mais da metade deste valor veio de fora dos EUA.

Redação do IDG Now!

21/01/2010 às 20h26

Foto:

A receita do Google no 4.º trimestre encerrado em 31/12 atingiu 6,67 bilhões de dólares, anunciou a empresa nesta quinta-feira (21/1). O resultado é 17% maior que o apurado no mesmo período de 2008, de 5,7 bilhões.

O resultado superou as expectativas de Wall Street, em um ano que a empresa teve bom desempenho apesar da crise econômica global.

Nesta quinta-feira, as ações da Google ficaram entre as dez mais negociadas na bolsa de valores eletrônica Nasdaq, com aproximadamente 1 milhão de ações negociadas. Apesar do resultado, o preço da ação sofreu queda de 5,1%, sendo cotada a 553,16 dólares.

O lucro operacional no período foi de 2,48 bilhões de dólares, ou de 37% da receita. Em 2008, esse valor foi de 1,86 bilhão, que por sua vez representou 33% da receita do período.

Já o lucro líquido no trimestre foi de 1,97 bilhão - em 2008, foi de 382 milhões.

O presidente e CEO do Google, Eric Schmidt, abriu a apresentação do resultado do período dizendo que a empresa teve um trimestre “forte” e que está otimista em relação aos resultados de 2010.

Os sites do Google geraram receita de 4,42 bilhões de dólares no 4.º trimestre, um valor que corresponde a 2/3 da receita total. Em comparação com 2008, o aumento foi de 16%.

AdSense
As receitas geradas por sites parceiros, por meio do program AdSense, foi de 2,04 bilhões de dólares, ou 31% do total. Em relação a 2008,  quando esse número atingiu 1,69 bilhão, houve aumento de 21%.

Mais da metade da receita (3,52 bilhões de dólares, ou 53%) teve origem fora dos EUA. Em 2008, a proporção era de 50%. O Brasil foi citado pelo presidente de desenvolvimento de negócios e operações globais de vendas, Nikesh Arora, como um “mercado muito forte”, onde o Google tem tido sucesso no esforço de fazer o mercado local “entender o valor da publicidade online”.

Questionado sobre o rumo dos negócios na China, Schmidt disse que “o assunto já tem sido suficientemente coberto pela imprensa”, mas salientou que não houve mudanças no negócio e que o Google quer permanecer no país.

A empresa afirmou que o custo por clique, que diz respeito aos cliques relacionados a anúncios apresentados nos sites do Google e nos sites dos parceiros AdSense, tiveram aumento de aproximadamente 5% no trimestre.

Os cliques pagos aumentaram aproximadamente 13% no mesmo período.

Produtos
O vice-presidente sênior de desenvolvimento de produto, Jonathan Rosemberg, afirmou que a estratégia do Google é “muito focada” em busca e anúncios. “Queremos que os anúncios sejam mais ricos e úteis”, enfatizou.

Os investimentos feitos pelo Google em buscas resultaram em índices
mais rápidos, mais opções de pesquisa e busca em tempo real, enumerou o
executivo.

Em relação à cloud computing, ou computação em nuvem, Rosemberg disse que "as empresas têm escolhido a tecnologia não pela economia, mas porque elas descobriram que esse é o melhor jeito de conduzir seus negócios".

Rosemberg destacou duas tendências que serão acompanhadas de perto pelo Google: o “social”, que para a empresa significa não apenas as redes, mas “toda a web”; e personalização, que inclui a web móvel.

“Entendemos que a presença online é tão relevante quanto a presença real”, argumentou  Rosemberg. “Uma pessoa poderia encontrar uma loja pelo celular, começar uma transação pela web e concluí-la diretamente na loja”, explicou.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail