Home > Dicas

Redes sem fio: como montar e protegê-la, na empresa ou em casa

Saiba que equipamentos são necessários e descubra como configurar uma rede wireless de forma simples e rápida.

René Ribeiro, analista de testes da PC World

06/08/2008 às 10h20

roteadores_semfio_150.jpg
Foto:

roteadores_semfio_150Que tal acessar os dados da rede ou navegar na internet de qualquer ponto de casa ou do escritório? Pois é só montar uma rede Wi-Fi.

O primeiro passo é comprar um roteador. Para quem já possui um modelo tradicional, não é necessário comprar a versão wireless.

Basta procurar por um produto chamado ponto de acesso sem fio, que o mercado mais conhece como Access Point, por seu nome em inglês, que, conectado ao roteador, faz o mesmo. Estes equipamentos podem ser encontrados com preços a partir de 149 reais.

Diferenças
O protocolo para a rede Wi-Fi é o 802.11, mas com variações. A principal diferença entre elas está na velocidade.

O padrão 802.11a, por exemplo, funciona a 54 Mbps (megabits por segundo); o 802.11b, a 11 Mbps; o padrão 802.11g também a 54 Mbps; e o 802.11n, o mais rápidos deles a 300 Mbps.

Como se vê, o padrão g tem a mesma velocidade que o a, entretanto trabalha em uma freqüência diferente e com algumas melhorias no chip de rádio que o tornaram um padrão maduro no mercado pelo seu funcionamento mais do que satisfatório.

Leia também: 
> São Paulo tem redes velozes, mas pouca segurança
> Conheça os tipos de criptografia digital mais utilizados
> 35 soluções para problemas de redes
> Dispositivo converte redes g para o padrão n facilmente

O padrão 802.11n já está no mercado desde 2007, entretanto ainda está em homologação. Apesar disso seu funcionamento é pleno e também se comunica com equipamentos do padrão 802.11g sem restrições.

++++

O principal avanço desse último protocolo é a velocidade e seu alcance, cerca de 400 metros de distância em área aberta, contra 100 metros do padrão 802.11g.

Atualmente, roteadores com tecnologia 802.11g são os mais usados e sua velocidade, na maior parte das aplicações já é ideal. Como a conexão de internet mais rápida adotada em casas (e também por muitas empresas) não passa de 8 Mbps, a velocidade dos roteadores g, que funcionam a 54 Mbps, dão conta do recado.

No caso da pequena empresa, porém, adotar um modelo 802.11n pode ser mais interessante por conta da maior velocidade de conexão entre os computadores da rede – com uma ressalva: a velocidade de 300 Mbps do padrão n somente será efetiva entre circuitos da mesma marca.

Montagem e configuração
Com o roteador em mãos, o primeiro passo é plugá-lo no modem de acesso à internet. O cabo de rede que está no modem deve ser retirado do computador e ligado ao conector WLAN do roteador.

O passo seguinte é ligar o cabo que acompanha o roteador no micro e a outra ponta deve ser ligada em qualquer outro conector livre do acessório. A conexão física está pronta.

Agora é necessário configurar o software. Um endereço especial é fornecido com o produto (, em geral algo como 192.168.x.x (ou algo parecido), encontrado no manual, onde o roteador será acessado via navegador. Digite o endereço no browser e o roteador exibirá uma interface para a configuração do dispositivo.

O importante agora é configurar a internet. Escolha DHCP no menu de configuração de rede WAN. Dessa forma, o modem fornecerá o endereço IP automaticamente ao roteador.

++++

Para configurar sua rede local, escolha também a opção em que o roteador irá fornecer os endereços para os computadores dentro da sua casa. Geralmente é o item do menu chamado Configuração Wi-Fi. Dentro dele você dará um nome a sua rede, na opção SSID.

Segurança
Como a rede sem fio tem uma boa faixa de alcance, quem tiver um dispositivo Wi-Fi nas imediações poderá até mesmo invadir os computadores nela conectados. Por isso, o próximo passo é inserir uma senha.

Você verá escrito método de criptografia ou chave de criptografia. Sugerimos utilizar o padrão WPA e escolher uma senha - misture letras, números e caracteres especiais para torná-la mais segura. Qualquer dispositivo que encontrar a sua rede agora e tentar se conectar terá que digitar essa senha.

Leia também: 
> São Paulo tem redes velozes, mas pouca segurança
> Conheça os tipos de criptografia digital mais utilizados
> 35 soluções para problemas de redes
> Dispositivo converte redes g para o padrão n facilmente

Se você tiver mais que um notebook e quiser trocar arquivos entre eles, basta você configurar o compartilhamento de arquivos, no próprio Windows, em todos os computadores que irão se comunicar.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail