Home > Notícias

Reforma ortográfica ainda não aparece nos corretores eletrônicos

Corretores digitais se confundem com uso do hífen; problema deve ser solucionado com nova edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

Redação do IDG Now!

06/01/2009 às 15h21

Foto:

Se você não decorou todas as novas regras do acordo ortográfico que reformou a língua portuguesa e pensa em recorrer aos corretores digitais para não fazer feio na hora da redação, pense duas vezes. Há poucos corretores ortográficos disponíveis - e eles ainda não estão totalmente preparados para a reforma na língua portuguesa, que começou a vigorar no dia 1º de janeiro.

A reportagem do IDG Now! testou três serviços de correção ortográfica e todos apresentaram problemas na hora de determinar a grafia correta das palavras com hífen - provavelmente o capítulo mais complicado da reforma.

Essas dúvidas só serão sanadas com a publicação de uma nova edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), livro que registra a forma oficial de escrever as palavras, segundo a Academia Brasileira de Letras.

Dos três corretores, o mais eficiente foi o Verificador Ortográfico (Vero) do BrOffice. Disponível apenas para o pacote de aplicativos de escritório OpenOffice e para o navegador Firefox, o Vero se integra aos programas e faz as correções automaticamente.

Ele consegue identificar várias mudanças, como o fim do trema, o fim dos acentos diferenciais, o fim dos acentos circunflexos em palavras com letras dobradas e o fim dos acentos agudos em ditongos abertos.

Por outro lado, as palavras com hífen nem sempre são 100% reconhecidas. Por exemplo, o Vero aceitou tanto a grafia "bem-feito" (antiga) como "benfeito" (a nova e correta). O mesmo aconteceu com as palavras "manda-chuva" e "mandachuva" e "pára-quedista" e "paraquedista".

Os sites Interney e Porto Editora oferecem corretores ortográficos online gratuitos para quem ainda tem dúvidas (e quem não tem?) sobre a grafia correta das palavras. Assim como o Vero, os dois sites conseguem detectar boa parte das mudanças, mas também apresentam problemas com palavras com hífen.

Outra forma de tirar dúvidas é mandar um e-mail para a Academia Brasileira de Letras e esperar pela resposta - a Academia, porém, não informa em quanto tempo responderá aos e-mails dos internautas.

Os serviços online, no entanto, saem na frente da Microsoft, responsável pelo pacote Office, que afirmou que não há previsão para que seus produtos sejam adequados à nova ortografia.

De acordo com Eduardo Campos, gerente-geral da divisão de produtividade e colaboração da Microsoft, a companhia "tem o compromisso" de revisar seus produtos e atualizar o banco de dados do corretor ortográfico. Uma revisão do dicionário pode ser divulgada ainda este ano.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail