Home > Notícias

Reforma ortográfica: editores e dicionários digitais não têm pressa

Novas regras passam a valer em 1º de janeiro, mas só serão obrigatórias em 2013; adaptação dos programas tende a ser lenta.

Pedro Marques, editor-assistente do IDG Now!

25/11/2008 às 18h26

Foto:

reforma_ort_softwares_88.jpgA partir de janeiro de 2009, o Brasil começa a implementar as
modificações na língua portuguesa que foram definidas na reforma
ortográfica. Para nós, brasileiros, essas mudanças devem afetar apenas
0,5% das palavras que escrevemos. Para os outros países da Comunidade
de Países de Língua Portuguesa (Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau,
Moçambique, Portugal e Timor Leste), a mudança pode envolver até 1,6% das palavras.

Um dos efeitos dessa mudança no idioma é que vários
programas de computador - como o Office, o BrOffice e os dicionários
digitais, como o Aurélio e o Houaiss - também terão de se adaptar às
novas regras de ortografia. Mas sem muita pressa. Em resposta à
reportagem do IDG Now!, a maioria delas disse não ter um prazo definido
para adequar seus produtos às novas normas. Apenas o BrOffice (versão
nacional do OpenOffice) conta com o corretor ortográfico atualizado.

Uma
das explicações é que, apesar de a reforma começar a valer a partir do
próximo dia primeiro de janeiro, as mudanças só serão obrigatórias no
começo de 2013. Nos próximos quatro anos, as duas formas serão aceitas.

A Microsoft, responsável pelo pacote Office,
afirmou que não há previsão para que seus produtos sejam adequados à
nova ortografia. De acordo com Eduardo Campos, gerente-geral da divisão
de produtividade e colaboração da Microsoft, a companhia "tem o
compromisso" de revisar seus produtos e atualizar o banco de dados do
corretor ortográfico. A divulgação das atualizações, porém, deve ser
divulgada até 2012.

"Apesar de a mudança afetar apenas 0,5%
de do português do Brasil, teremos de rever todo o dicionário léxico",
disse Campos. Ele garantiu, entretanto, que "as alterações serão
gratuitas para as versões que estão no mercado", ou seja, o Office
2007. O gerente-geral disse também que há a possibilidade de a versão
2003 ser atualizada. Já os textos de menus e de ajuda de outros
programas da empresa serão atualizados até 2012.

A Positivo Informática, responsável pelas versões digitais e online do novo dicionário Aurélio,
estima que uma pequena revisão será lançada até o primeiro trimestre de
2009. De acordo com Ilana Krieger, diretora de varejo da divisão de
tecnologia educacional da Positivo, a atualização será
gratuita para aqueles que compraram a versão em CD do dicionário em
2008.

Segundo Ilana, o minidicionário Aurélio - que vem com um
CD com a versão digital - já está adaptado às normas. A diretora conta
ainda que a edição em livro, já adequada à reforma ortográfica, será
lançada em 2010, simultaneamente com uma nova versão digital do
dicionário.

A Editora Objetiva,
responsável pelo dicionário Houaiss, não informou quando as versões
digitais e online do léxico estarão disponíveis. Em agosto deste ano, a
editora lançou uma versão do minidicionário já atualizada de acordo com
as regras previstas na reforma ortográfica.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail