Reino Unido pode proibir que operadoras vendam celulares bloqueados

Órgão regulador que facilitar a vida do consumidor que busca por um novo aparelho

Foto: Shutterstock
https://pcworld.com.br/reino-unido-pode-proibir-que-operadoras-vendam-celulares-bloqueados/
Clique para copiar

A Ofcom, órgão regulador das comunicações no Reino Unido, está propondo uma nova lei que visa proibir as operadoras de venderem smartphones em planos fechados. Com isso, o país só comercializaria aparelhos desbloqueados, independentemente do plano ou da operadora escolhidos pelo usuário. Empresas menores como O2 e Virgin Mobile já vendem telefones desbloqueados, mas a ideia é que a medida seja adotada por companhias maiores, como a Tesco Mobile e a Vodafone.

Na visão da Ofcom, a mudança pode chegar em duas abordagens: para que as operadoras vendam dispositivos que já estão desbloqueados ou facilitar para que os consumidores consigam fazer isso sozinhos. Em segundo lugar, o órgão deseja que os provedores de rede desbloqueiem smartphones automaticamente e informem os clientes por mensagem de texto. A Ofcom acredita que a primeira opção seria mais simples, pois economizaria tempo e esforço por parte dos usuários.

O2, a Virgin e Three mudaram suas políticas de venda nos últimos anos e passaram a vender somente celulares desbloqueados, sendo seguidas pela BT Mobile, que desde fevereiro de 2018 adotou esse esquema. No entanto, BT Mobile e EE cobram taxas para desbloquear aparelhos comprados antes do final do contrato de fidelidade, que dura seis meses. Na Vodafone, o contrato acaba após três meses.

O que a Ofcom planeja fazer é nivelar as condições de concorrência para os consumidores, uma vez que uma pesquisa feita pelo órgão regulador constatou que cerca de metade das pessoas no Reino Unido enfrenta problemas para desbloquear seus dispositivos. Isso pode ocorrer por diversos fatores, e a Ofcom sugeriu que problemas como esse podem incentivar os usuários a mudar para outra rede.

Uma consulta pública foi lançada pela Ofcom e ficará ativa até o início de março. Se dispositivos bloqueados não forem mais permitidos no país, a nova lei entrará em vigor 12 meses após o anúncio da nova regra.

Fonte: Engadget

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site