Home > Notícias

Review: Moto Z Play é a melhor compra para a maioria dos usuários

Mais barato do que os irmãos Moto Z e Z Force, novo modelo intermediário possui bateria que dura muito, Android puro e volta do conector para fone de ouvido.

PC World / EUA

09/09/2016 às 14h53

motozplayreview_625.jpg
Foto:

Gostamos do Moto Z e do seu “irmão maior”, o Moto Z Force. São aparelhos rápidos e elegantes com uma abordagem legal para acessórios modulares – ao contrário do LG G5, que não se saiu muito bem nesta área.

Mas esses aparelhos da linha Moto Z são smartphones top de linha e caros. O mais recente Moto Z Play pega o mesmo conceito geral, e a compatibilidade com os mesmos Moto Mods, e leva tudo isso para uma faixa de preço mais acessível: cerca de 450 dólares nos EUA. E de verdade, a não ser que você precise ter um celular com as maiores pontuações de benchmark, esse modelo mais acessível também é um aparelho melhor. De verdade!

Ponto certo

O Moto Z quer ser tão fino a ponto de você poder colocar um módulo na parte traseira e ainda ter a espessura de um “smartphone padrão”, enquanto que o Moto Z Force adiciona uma tela “inquebrável” e uma bateria maior. O Moto Z Play não força a barra. Está mais preocupado em encontrar o ponto certo entre preço e desempenho.

Estruturalmente, o Play é quase idêntico ao Moto Z Force. Possui quase o mesmo tamanho e espessura, com uma faixa de metal em torno da borda onde o Force possui uma borda bastante inclinada. Preferiria ter um pouco mais de espaço entre os botões de volume e ligar/desligar no lado direito. E o pedaço de plástico em torno do conector USB-C parece um pouco barato, mas para um aparelho nesta faixa de preço parece  muito bem.

motozplayreview02.jpg

A Motorola conseguiu baixar o preço ao trocar um chip top de linha Snapdragon por um intermediário Snapdragon 625, com 3GB de RAM e 32GB de armazenamento.

A resolução da tela de 5,5 de polegadas também é reduzida, indo do quad HD 2560x1440) para o full HD (1920x1080). Sincerametne, neste tamanho de tela, o Full HD é ótimo e provavelmente a escolha mais inteligente. A princípio, resoluções maiores são úteis apenas para realidade virtual. Tirando isso, a tela é brilhante e colorida com bons ângulos de visão e uma excelente visibilidade à luz do sol. Por padrão, o display é um pouco saturado com um balanço de branco levemente azulado, mas basta escolher o modo de cor “padrão” nas configurações para aliviar esses problemas.

Entrada para fone

Assim que pegar o aparelho na mão, você vai notar um conector de fone de ouvido ao lado da entrada USB-C na parte inferior. Aquela tecnologia importante que não está presente nos Motos Z e Z Force – sem falar dos novos iPhones 7 e 7 Plus. O sensor de impressão digital em formato quadrado abaixo da tela é bastante rápido e preciso, mas infelizmente não funciona como um botão Home. Seria preferível que também fosse um botão Home, com botões capacitivos Recent e Back em cada lado, em vez de controles na tela. Ou pelo menos me dê a opção de usar botões físicos e recuperar espaço no display.

motozplayreview03.jpg

Experiência suave

Com um Snapdragon 625, o Moto Z Play não vai vencer nenhuma disputa de benchmarks. Mesmo contra aparelhos intermediários, como o One Plus 3, que já traz um Snapdragon 820. Mas a versão “pura” do Android usada pela Motorola é suave e muito otimizada. É quase idêntica ao Android 6.0.1 padrão, com alguns extras. São as mesmas coisas adicionadas pela empresa em seus últimos celulares, recursos como Moto Voice, Moto Actions e Moto Display.

É uma boa experiência de software, que poderia muito bem ser copiada por outras fabricantes Android. Em vez de fazer o sistema ficar totalmente diferente (estamos falando de você, Samsung), a Motorola apenas manteve o design, layout e visual gerais do Android padrão, ampliando isso com alguns poucos recursos inteligentes e úteis. 

Mais importante ainda, tudo funciona de maneira muito fluida e rápida no Moto Z Play. O Snapdragon 625 não encontra problemas em manter a interface rápida e responsiva. A não ser que você jogue muitos games 3D de alto desempenho ou edite muitas fotos e vídeos no celular, dificilmente encontrará uma situação em que o Moto Z Play fique mais lento do que a maioria dos smartphones com processadores top de linha.

Bateria ótima

O Moto Z Play possui uma bateria de 3510 mAh – quase igual à presente no Moto Z Force. Isso é grande em qualquer medida e comparação. E com um processador menos “faminto” e uma tela de 1080p, o Play precisa lidar com menos demandas do que aparelhos top de linha.

O resultado disso é uma duração de bateria realmente épica. Com a tela calibrada para 200cd/ m², o Moto Z Play durou 15 horas e 47 minutos no teste de bateria PCMark. Isso é quase o dobro do OnePlus 3 ou do Galaxy S7 Edge. E não é apenas no benchmark. Usei o aparelho por dois dias, ligado e desligado, sem recarregá-lo. Deixei-o parado sem fazer nada por quase 3 dias e a bateria apenas caiu de 100% para 80%. Uma bateria enorme, uma tela eficiente, processador idem, e o software altamente otimizado da Motorola se combinam para te dar um celular com uma das melhores durações de bateria que já vi.

motozplayreview04.png

Câmera respeitável

Não é muito excitante dizer isso, mas o Moto Z Play tem uma câmera bem legal. É isso mesmo: bem legal. Não se compara com as melhores câmeras da Samsung nem com os novos iPhones, mas não é aquela coisa lenta e granulada que os usuários da Motorola tinham que usar há alguns anos. Você recebe uma câmera traseira com sensor de 16MP, lente com abertura de f/2.0, autofoco e flash LED dual-tone. A câmera frontal tira selfies “pro gasto” com seu sensor de 5MP, lente grande angular e flash frontal.

motozplayreview05.jpg

O desempenho da câmera em condições de luz baixa fica acima da média para essa faixa de preço, mas há espaço para melhorias. Você recebe um modo profissional bastante decente que te permite ajustar foco, balanço de branco, velocidade do obturador e ISO, mas não pode salvar imagens RAW. Quem é mais sério sobre gravar vídeos, poderá ficar desapontado em saber que você fica limitado a 30 frames por segundo em todas as resoluções até 4K, com exceção de um modo slow motion em 720p/120fps.

motozplayreview06.png

Apesar da granulação ocasional e do alcance dinâmico limitado que são comuns em aparelhos mais baratos, é possível conseguir algumas fotos muitos boas com o Moto Z Play. E o foco da câmera é muito rápido com um lag mínimo do obturador. 

Resumo

Por 450 dólares nos EUA, o Moto Z Play é uma ótima compra – o aparelho ainda não foi anunciado oficialmente no Brasil. Sim, com esse mesmo valor você pode comprar o OnePlus 3 com mais armazenamento e processador melhor. Mas a incrível duração de bateria, a ótima tela, o software rápido com boas melhorias e a compatibilidade jogam muito a favor do Moto Z Play.

Com um preço cerca de 200 dólares menor do que o Moto Z ou o Moto Z Force, sem mencionar a bateria melhor e a presença do conector de fone, esse Moto Z Play é uma escolha melhor para a maioria dos usuários em busca de um aparelho nessa faixa de preço – ainda mais por ser modular.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail