Imagem de fundo do header
12 núcleos: testamos o MacPro de R$ 16,8 mil
Home  >  Review
REVIEW

12 núcleos: testamos o MacPro de R$ 16,8 mil

Em testes com tarefas comuns, equipamento ficou atrás de máquinas mais baratas e com menos núcleos; aparelho se destaca em aplicações pesadas

Macworld / EUA

macpro-150.jpg
Foto:

As diferenças entre os Mac Pros lançados há alguns meses e os modelos de 2009 que eles substituem são mínimas – uma atualização, na verdade, com os gráficos e a velocidade de processamento trazidos para os padrões deste ano. Mas há uma especificação do equipamento que realmente se destaca da  geração anterior (e de todos os Macs, nesse assunto): os dois dígitos de núcleos de processamento disponíveis em um sistema.

Os novos processadores Intel Xeon Westmere, que fazem sua estreia juntamente com o novo Mac Pro, oferecem até seis núcleos por processador. E por 16.849 reais (preço mínimo no Brasil, que é de 5.000 dólares nos EUA) você pode equipar um Mac Pro com dois processadores de seis núcleos, resultando em um total de 12 núcleos. Esse sistema é enviado com um disco rígido de 1TB 7200-rpm, 6 GB de memória RAM e placa gráfica ATI Radeon HD 5770 com um cartão de memória de vídeo de 1GB.

Os novos processadores Westmere suportam a tecnologia Hyper Threading, da Intel, que pode oferecer o dobro de núcleos virtuais (24, nesse caso) para aplicativos que possam fazer uso deles. Os chips também utilizam a tecnologia TurboBoost para desligar esses núcleos extras quando estiverem inativos para dar mais força para um ou dois núcleos, que uma aplicação típica pode realmente usar.

Se os 24 núcleos virtuais te parecem muita coisa, você não está sozinho. Em nosso teste com o pacote Speedmark 6, usamos o programa CineBench R10, que enfrentou dificuldades para usar todos esses núcleos; o software sofreu crash ao tentar rodar o teste com várias CPUs. Felizmente, o CineBench R15 foi apresentado há alguns meses e suporta 24 (e até mais) núcleos de processamento. O teste com a versão atualizada do CineBench faz parte do nosso novo pacote de testes Speedmark 6.5, que utilizamos para medir o desempenho deste sistema contra outros Macs.

O preço de mais de 16 mil reais (no modelo padrão) impressiona, mas nossos testes com o Mac Pro de 12 núcleos mostram que o sistema não é feito para o consumidor tradicional de MacPro. Com iMacs e Mac Pros mais “básicos” superando o modelo de 12 núcleos em muitas tarefas cotidianas, foi apenas em algumas tarefas mais complexas e em testes com software especializados que o aparelho brilhou.

Os resultados do HandBrake, do CineBench CPU e do MathematicaMark (todos usando os 24 núcleos virtuais disponíveis) foram os mais rápidos que já vimos. No pacote Speedmark 6.5, o modelo de 12 núcleos foi 21% mais rápido do que o Mac Pro de 8 núcleos de 2,4 GHz Xeon, com números 52% mais rápidos no Mathematica Mark, 36% no CineBench R15 CPU e 19% no HandBrake. E o Mac Pro de 12 núcleos superou em 26% o novo modelo mais básico da linha, um sistema quad-core com 2,8 GHz.

Apesar desses números, o Mac Pro de 12 núcleos não foi o mais rápido em todos os nossos testes. Ele foi superado por um modelo personalizado (built-to-order) do MacPro (3.700 dólares nos EUA e 12.500 reais no Brasil; apenas pela loja online da Apple) com um processador Xeon Westmere de seis núcleos e 3,33GHz, que foi mais rápido em dez dos 17 testes, e igualou o modelo de 12 núcleos em outros dois testes.

tabelamacpro12.jpg

De forma geral, o novo Mac Pro de 12 núcleos foi 34% mais rápido do que Mac Pro de oito núcleos 2,26 GHz de 2009 e 42% mais rápido do o modelo quad-core 2,66GHz, também do ano passado.

Comparando a configuração padrão mais completa do iMac de 27 polegadas, com um processador Core i5 de 2,8 GHz, o Mac Pro de 12 núcleos foi 33% mais rápido no geral. No entanto, ao testar alguns modelos built-to-order do iMac, esses sistemas se saíram melhor e custam consideravelmente menos. Um iMac quad-core Core i7 de 2,93 GHz custa cerca de metade do Mac Pro de 12 núcleos, que foi apenas 17% mais rápido no geral – quase todos os benefícios de performance do modelo de 12 núcleos foram nas tarefas de aplicativos de multi-processamento. Esse sistema mais completo foi 37% mais rápido no teste HandBrake e 73% no teste do CineBench CPU, por exemplo.

Conselho de compra da Macworld
O Mac Pro de 12 núcleos certamente não é para qualquer um. Ele é caro e não impressiona ao realizar tarefas comuns de computação. No entanto, para qualquer pessoa que trabalha com aplicativos mais pesados, que podem “usar e abusar” dos 24 núcleos virtuais, a quantidade de tempo economizada em tarefas que dependem muito do processador fazem com que o aparelho seja um bom negócio.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site