Imagem de fundo do header
Asus EeePC 1201N é o primeiro no Brasil com plataforma ION
Home  >  Review
REVIEW

Asus EeePC 1201N é o primeiro no Brasil com plataforma ION

Em contraste aos netbooks com gráficos integrados, máquina da ASUS não tem problema ao reproduzir vídeo em Full HD e até rodar alguns jogos.

René Ribeiro, da PC WORLD

Foto:

Finalmente surge no mercado brasileiro um netbook com processador mais potente, e além disso equipado com um chip de vídeo que roda vídeos em Full HD com total tranquilidade.

O Asus 1201N é muito parecido com o 1201HA, já testado pela PC World, com pouquíssimas diferenças físicas. Mas o 1201N vem munido com um processador Atom 330, que tem vantagens sobre o conhecido Atom N270: os dois processadores trabalham na frequência de 1,6 GHz, entretanto o Atom 330 é dual-core, ou seja, é na verdade formado por dois processadores em um único chip, o que resulta em maior desempenho.

Mas o que chama mesmo a atenção é que o 1201N traz uma GPU (Unidade de Processamento Gráfico, na sigla em inglês) mais poderosa desenvolvida pela nVidia, a GeForce 9400M. A combinação desta GPU com um processador Intel Atom é conhecida como "plataforma Ion", e sinônimo de uma máquina com bom desempenho multimídia com tamanho reduzido e baixo consumo de energia.

1201n_frente.jpg

Asus 1201N: mais poder gráfico para o netbook

O EeePC 1201N possui uma tela LCD de 12,1 polegadas (1366 x 768 pontos) com webcam de 0,3 megapixels. Suas dimensões são de 29,6 centímetros de largura por 20,7 cm de profundidade e 3,3 cm de espessura (quando fechado). O peso é de 1,5 quilo.

O teclado é um pouco mais confortável que a média dos netbooks, pois com estas dimensões a fabricante pôde usar teclas maiores e com mais espaço entre elas. O trackpad possui função multitoque, e permite dar zoom em imagens com o já tradicional gesto de "pinça" e também para arrastar janelas usando dois dedos em conjunto.

1201n_tampa.jpg

Detalhe da tampa do Asus 1201N

A memória é de 2 GB (DDR2 800) e o disco rígido tem capacidade de 250 GB. Possui rede Wi-Fi 802.11 b/g/n e Bluetooth 2.1, além de rede Ethernet cabeada. Quanto aos conectores, são três USBs 2.0, uma saída VGA, uma saída HDMI (para monitor ou TV de alta definição), leitor de cartões de memória nos formatos SD, MMC e Memory Stick e conectores para fone de ouvido e microfone. O sistema operacional de fábrica é o Windows 7 Starter.

Análise e desempenho
Como dissemos, o Asus 1201N chama a atenção pela capacidade gráfica. Foi possível rodar vídeos em Full HD a 60 quadros por segundo sem nenhum engasgo, como se estivéssemos assistindo a um filme em Blu-ray em um player de mesa.

Outra vantagem desta GPU é que ela é compatível com a tecnologia CUDA da NVIDIA, e pode ser usada para acelerar certas operações (como a conversão de vídeo) em softwares compatíveis. Provamos isso com o software Badaboom, que converte vários formatos de vídeo e é otimizado para trabalhar com chips da nVidia. Em nosso teste, convertemos um vídeo em alta definição (720 linhas) de dez minutos de duração para o formato do iPhone.

O Badaboom levou sete minutos e 49 segundos para fazer a conversão. Em seguida repetimos a conversão usando o software Handbrake, um programa que realiza a mesma função mas não usa a GPU e deixa todo o trabalho a cargo do processador. Nesse caso, o tempo gasto foi de nove minutos e 43 segundos. Trocando em miúdos, a GPU foi 19,21% mais rápida para realizar a mesma tarefa. Na conversão de um filme de duas horas e meia de duração, isto significa uma economia de 20 minutos na tarefa.

1201n_laterais.jpg

Laterais esquerda e direita com os conectores do 1201N

Fizemos o teste também com o jogo F.E.A.R. 2. Alterando as configurações gráficas para deixar os detalhes gráficos no mínimo, filtro antialiasing em 2x e filtro anisotrópico também em 2x obtivemos um desempenho de 22 quadros por segundo, com nível de detalhe razoável nos gráficos e boa jogabilidade.. Parece pouco, mas um netbook com gráficos integrados, como o Intel GMA 500, simplesmente não rodaria o jogo.

A bateria (testada com o software Battery Eater) obteve autonomia de três horas e 19 minutos com uso intenso e quatro horas e 21 minutos de uso leve. Comparado esse tempo com o modelo 1201HA, veremos que este último leva vantagem em mais de uma hora e meia de bateria.

Porém, é preciso levar em consideração que o 1201N oferece mais "poder de fogo", especialmente em multimídia. O detalhe ruim ficou por conta do sistema operacional: um netbook com esta configuração não precisa vir com um sistema tão básico, que limita os efeitos visuais na interface e vários outros recursos úteis.

O preço de 1.499 reais também poderia ser um pouco mais baixo. Está certo que a tecnologia é melhor, mas há vários netbooks no mercado sendo comercializados pelo preço de 999 reais e muitos notebooks já são vendidos por 1.499 reais. Portanto, acredito que custando 200 reais a menos o 1201N seria um netbook muito mais atraente.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site