Imagem de fundo do header
Miniplaca ultraversátil
Home  >  Review
REVIEW

Miniplaca ultraversátil

A nova placa-mãe EPIA-M da Via Technologies esbanja recursos numa arquitetura superintegrada e compacta

Mário Nagano

Foto:

Características
Pró:

  • Compacta e oferece todas as funcionalidades das placas ATX
  • Contra:

  • Não aceita atualização de processador ou vídeo
  • Resumo:

  • Placa-mãe Micro-ITX com processador
    VIA C3 de 933 MHz on-board
  • Preço:

  • US$ 160
  • A Via Technologies anunciou recentemente, por meio de sua divisão VPSD, a plataforma Hi-Fi PC, arquitetura que pretende criar um produto que combine a flexibilidade e os recursos de multimídia do PC com a facilidade de uso de um eletrônico de consumo. A peça-chave dessa iniciativa é a EPIA-M, placa-mãe compacta baseada no padrão Micro-ITX, uma plataforma genérica para o desenvolvimento vários de produtos baseados na arquitetura x86 que não precisam necessariamente se parecer com um PC – podem ter o formato de um set-top box, internet station e até de desktops compactos não maiores que uma caixa de sapatos.


    A EPIA-M usa chipset que integra decodificador MPEG-2 e aceleradora gráfica 2D/3D


    Analisamos a versão mais potente da EPIA-M, equipada com processador VIA C3 com núcleo Ezra (Esdras) de 933 MHz que já vem integrado à placa-mãe, junto com o cooler. Curiosamente, depois de comprar todos os projetos de processadores C3 da National Semiconductor, a Via passou a dar a eles codinomes com referências bíblicas.

    Se comparada com a primeira placa Micro-ITX que analisamos (a VT6010), a EPIA-M incorpora praticamente todos os recursos desejáveis em uma placa-mãe avançada, incluindo pontos de energia para ventoinha, alto-falante on-board e até a uma interface para unidade de disquete, recurso este inexistente na VT6010. A nova placa utiliza o chipset VIA Apollo CLE266 que já vem com decodificador MPEG-2 interno (por hardware) e aceleradora gráfica 2D/3D, além de compatibilidade com pentes de memória padrão SDRAM DDR de 266 MHz e interface de disco padrão ATA-133, o que garante um bom desempenho em aplicações que demandam elevadas taxas de transferência de dados. O sistema de som é do tipo Surround 5.1 de seis canais, fornecido pelo chipset VIA VT1616 compatível com o Codec AC’97. A EPIA-M ainda dispõe de um slot PCI para a instalação de uma placa de expansão.

    Para se comunicar com o mundo exterior a placa já vem equipada com porta de rede de 10/100 Mbits, saída de vídeo analógico e S-Video, nos padrões NTSC e PAL, e portas de comunicação padrão USB 2.0 e IEEE 1394 (FireWire), além das tradicionais portas serial e paralela, teclado e mouse padrão PS/2. A EPIA-M ocupa uma área de apenas 17 por 17 centímetros, mas poderia ser até menor se não fosse o compromisso da Via de manter a compatibilidade com os padrões do mercado. Prova disso é que não tivemos nenhuma dificuldade para instalar o produto, já que todos os conectores, desde o slot de memória até o conector da fonte de alimentação, são os mesmos encontrados em qualquer placa-mãe padrão ATX.

    Para a realização dos testes utilizamos um pente de memória de 256 MB DDR de 266 MHz da Itaucom e um disco rígido de 40 GB da Seagate, modelo Barracuda III padrão ATA Ultra/100. Como prevíamos, o desempenho da EPIA-M foi superior ao da VT6010 (equipada com processador de 800 MHz), mas ainda considerado modesto se comparado com os modelos topo de linha, apesar de esse não ser o objetivo do produto.

    O sistema obteve 73 pontos do PC WorldBench 4. No PCMark 2002, ela alcançou 869 pontos nos testes de CPU Score, 827 pontos no Memory Score e 771 nos testes de HDD Score. Isso representa algo em torno de 16% de ganho no desempenho do processador, 28,6% no sistema de memória e nenhum ganho no sistema de disco se comparado com os resultados da VT6010.
    O sistema gráfico on-board (baseado no chipset VIA S3G) melhorou muito em relação ao seu antecessor: 610 pontos (contra 157) no 3DMark 2001 SE, além de alcançar taxas de 18 quadros por segundo (qps) nos testes com Quake III Arena, no modo de tela de 1.024 por 768 pixels em cores de 32 bits, e 39 qps no modo de 640 por 480 pixels em cores de 16 bits. O desempenho gráfico da EPIA-M praticamente dobrou trabalhando com resolução até maior que sua antecessora, talvez devido ao uso compartilhado da memória principal que agora é do tipo DDR. (Mário Nagano)

    VIA Technologies: (11)6783-8134 - http://www.viatech.com

    Tags

    Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
    Vai um cookie?

    A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

    Este anúncio desaparecerá em:

    Ir para o site