Imagem de fundo do header
Documents To Go Premium chega ao iPad com bugs
Home  >  Review
REVIEW

Documents To Go Premium chega ao iPad com bugs

Software de edição de documentos tem muitos recursos, mas problemas de interface e erros primários atrapalham

Macworld/EUA

documentstogologo.jpg
Foto:

O Documentos to Go tem sido uma das ferramentas mais importantes da plataforma iOS por mais de um ano, sendo inicialmente oferecido somente para iPhone. Mais tarde, tornou-se um software também para iPad, em 2010. Ele possui duas versões: a padrão (que custa 10 dólares) e a Documents to Go Premium (16 dólares), que será analisada aqui. 

Caso você não esteja  familiarizado com o Documents to Go, ele é um app ambicioso, que funciona como um pacote de produtividade, permitindo ao usuário criar e editar textos, planilhas e apresentações de slides em formatos padrões da Microsoft (.doc, .docx, .ppt, .xls).

É possível sincronizar esses arquivos com o computador via Wi-Fi ao utilizar um programa simples, seja para Mac ou Windows, que pode ser baixado gratuitamente no site da desenvolvedora DataViz, e com serviços de armazenagem em nuvem como Dropbox, iDisk e Google Docs. Os documentos podem ser enviados por e-mail e também compartilhados com uma variedade  de aplicativos para iPhone e iPad. A versão padrão do Documents To Go só permite ao usuário exibir arquivos PowerPoint, mas não editá-los ou criar novos, e a capacidade de sincronização com serviços em nuvem é restrita à versão completa. 

O pacote, como um todo, funciona bem o suficiente e consegue cumprir sua tarefas, porém poderia fazer isso sem alguns comportamentos um tanto quanto irritantes e confusos. Por exemplo, ao digitar uma frase no Documents to Go Premium, e tentar colocar em itálico a palavra “exemplo”. Ao tocar duas vezes na palavra, as três opções disponíveis são recortar, copiar e colar, e só. O que é preciso fazer a partir daí? O primeiro passo é ocultar o teclado para relevar, escondido na base da página, um menu de formatação. Depois, novamente foi preciso selecionar a palavra "exemplo" para clicar na opção de itálico. Com os menus escondidos desse jeito, muitos usuários podem levar muito tempo para entender essa (falta de) lógica, que enterra esses botões muito usados no fim da página. 

documentstogo01.jpg

Com o menu de formatação escondido na base da tela, o processo de formatação do texto fica truncado

 Outro exemplo estranho foi que, ao tentar salvar um documento, o aplicativo travou e, ao reabrir o app, surgiu uma mensagem sem sentido, dizendo que “não foi possível reativar o documento”. Sem ter a menor ideia do que isso significava, selecionamos Yes para abrir o documento, sem perda de dados. Mas o programa travou novamente, e a mensagem de erro surgiu de novo quando ele foi executado outra vez. Ao selecionar  “No”, para ver a diferença, o resultado foi mesmo.

Apesar de tudo isso, o Documents to Go Premium no iPad inlcui um sólido processador de texto com muitas opções para parágrafo, formatação e tipos de documento, além de um ótimo componente para planilhas. Mas o app para apresentações é "anêmico", permitindo ao usuário criar novos slides a partir de uma seleção de três templates que não podem ser customizados. E só é possível fazer edições simples nas apresentações de PowperPoint (e somente no modo “rascunho”), além do fato de que não há opções de formatação de fonte. O software exibe apresentações de PowerPoint quase no tamanho real, o que ajuda na hora de adicionar informações aos slides mais facilmente. 

 O Documents to Go Premium no iPad também chegou com outros bugs, exibindo estranhas mensagens de erro quando as coisas dão errado; janelas que dizem coisas do tipo “o programa será fechado" e, surpreendentemente, ele não encerra. Depois, ao selecionar uma opção do menu como “Open in... Pages”, nada acontece. 

Bugs são sempre incômodos, mas além das pouquíssimas escolhas de interface, o maior problema do Documents to Go Premium é que, caso o usuário não precise necessariamente de um “pacote”, outros apps podem ajudam a terminar o trabalho com muito mais elegância e poder.

Dito isso, se estiver procurando por um pacote de produtividade para iPad, um aplicativo que necessite somente de um download na App Store e permita ao usuário criar e editar documentos do Word, PowerPoint e Excel, o Quickoffice Connect Mobile para iPad, que recentemente adicionou suporte ao PowerPoint e capacidades que aparentemente superam aquelas do Documents to Go Premium, está na mesma faixa de preço e merece uma chance. 

 

documentstogo02.jpg

Apesar da edição ser limitada,  apresentações de slide no aplicativo funcionam bem

O Documents to Go Premium é um app universal: uma compra permite instalar o aplicativo em qualquer dispositivo iOS. No iPhone, o programa parece melhor. Com o Retina display do iPhone 4 ou iPod touch de quarta geração, visualizar apresentações é sensacional, e as limitações como só poder fazer alterações no modo rascunho e fazer anotações na apresentação não parecem tão... grandes. Ter os menus na base da tela do iPhone faz mais sentido, no qual a interface evoluiu devido ao espaço menor na tela. 

Editar qualquer documento complexo ou mesmo fazer algo simples como selecionar uma célula em uma tabela geralmente é um desafio na tela menor do iPhone. Contudo, o Documents to Go Premium parece se virar no melhor jeito possível com as limitações do iPhone. A DataViz parece não entender ainda que o iPad é um dispositivo diferente, e que uma interface diferente não é só possível, como também, de muitas formas, muito melhor.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site